Equipes da SES realizam visitas técnicas a unidades de saúde da capital

Equipes conversaram com a direção e coordenações das estruturas (Foto: Márcio Sampaio)

Com o intuito de avaliar e aperfeiçoar o atendimento prestado aos pacientes da rede pública estadual, equipes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizaram, nesta quarta-feira (25), visita técnica em unidades de saúde na capital. Entre as unidades visitadas estiveram as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de São Luís e a Maternidade Nossa Senhora da Penha.

Além da averiguação e escuta com os pacientes, as equipes conversaram com a direção e coordenações das estruturas e também acompanharam de perto a rotina dos profissionais. “Após o ponto alto da pandemia do coronavírus, a SES passou a fazer visitas de acompanhamento com o objetivo aperfeiçoar o atendimento dado às pessoas. Durante essas visitas, aproveitamos também para traçar novas estratégias para melhorias do serviço”, disse o secretário adjunto de Assistência em Saúde (SAAS-SES), Carlos Vinícius Ribeiro.

Quatro equipes realizaram as visitas de forma simultânea. Em cada unidade foi averiguado o fluxo, as medidas de distanciamento e o acolhimento dos pacientes. Também foram feitas observações que poderão resultar na continuidade de melhoria da assistência prestada. Uma das estruturas visitadas foi a UPA do Itaqui-Bacanga.

Segundo o diretor clínico da UPA do Bacanga, Cláudio Revil, por mês são realizados de 8 a 12 mil atendimentos. “Por sermos uma unidade localizada próxima à entrada da cidade, acabamos por receber muitos pacientes do interior, além dos que residem na região do Centro e Itaqui-Bacanga. O bom rendimento que temos obtido é resultado da presença e assistência do Estado, o que nos ajuda a garantir dar assistência a todos, incluindo as regulações”, afirmou.

Depois de ter uma queda de pressão, dona Maria José Campos, de 81 anos, foi levada pela filha, Balbina Campos, de 59 anos, para receber atendimento na UPA do Bacanga. “A queda de pressão foi rápida, mas eu fiquei receosa por isso a trouxe. Graças a Deus agora ela está bem, já passou pelo primeiro atendimento, fizeram a estabilização e estamos aguardando o resultado dos exames. Os médicos foram bastante atenciosos, gostamos muito”, destacou.

Nas Unidades de Pronto Atendimento, os pacientes recebem suporte para pressão, febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame. Todas funcionam em regime de 24 horas, sete dias por semana, oferecendo assistência de clínica geral, enfermagem, além de leitos de observação para pacientes com suspeita de coronavírus (Covid-19).

Maternidade Nossa Senhora da Penha

A comitiva da SES também realizou visita técnica na Maternidade Nossa Senhora da Penha, localizada no bairro Anjo da Guarda. Referência no atendimento de gestantes classificadas de risco habitual (baixo risco), a unidade foi responsável por fazer 150 partos somente no mês de outubro.

De acordo com Alessandra Campos, coordenadora de enfermagem da maternidade, atualmente 15 puérperas estão na enfermaria e outras duas em trabalho de parto. “Nós contamos com o nosso pré-natal, oferecendo suporte através de enfermeiros e médicos obstetras. Por prestarmos atendimento de urgência e emergência, acabamos por receber aquelas que são consideradas de alto risco. Estas, depois de estabilizadas, são reguladas para a nossa referência, que é o Materno Infantil”, pontuou.

Comentários

Comentários