Centro Socioeducativo Florescer desenvolve Projeto Todos pela Sustentabilidade Socioambiental

Produção de materiais com resíduos sólidos pelas socioeducandas (Foto: Divulgação)

Proporcionar conhecimento e a conscientização das pessoas sobre meio ambiente e sustentabilidade, para a adoção de atitudes que contribuam com o desenvolvimento socioambiental, este é o principal objetivo do Projeto Todos pela Sustentabilidade Socioambiental (TSS), realizado pelo Centro Socioeducativo Florescer, unidade feminina da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac). O projeto é resultado de construção coletiva, com a participação das socioeducandas que cumprem medida socioeducativa na unidade. 

Nesse sentido, o processo de conscientização é amplo e envolve diversas áreas do conhecimento como leitura e produção textual, habilidades manuais e expressões artísticas (dança, música e teatro) e se estende às atividades de escolarização das socioeducandas. Com as palestras, vídeos, filmes, diálogos e atividades práticas de reutilização de materiais sólidos, o Centro Socioeducativo Florescer vai adotando medidas e comportamentos que contribuem para a preservação do meio ambiente. 

“A nossa perspectiva é contribuir para a formação de cidadãos conscientes e comprometidos com a vida e a sociedade, seja em âmbito local ou global. Para além da teoria, o que queremos atingir é a prática das pessoas, para que sejam aptas a decidirem e atuarem na realidade, e através de seus atos no cotidiano contribuir com a preservação socioambiental”, frisou a diretora da unidade, Miriam Machado. 

Recentemente, socioeducandas e servidores participaram da confecção de materiais de academia com garrafas pet e canos. Os itens produzidos estão sendo utilizados nas atividades de educação física da unidade. Já foram realizadas também oficinas de leitura com paródias, poesias e cordel sobre coleta seletiva e palestras sobre a legislação ambiental.     

A coordenadora técnica da unidade, Raimunda Ferraz, enumera alguns resultados já alcançados a partir do projeto. “As adolescentes já compreendem as diferenças entre os processos de reciclagem e reutilização, o que promove uma ação diferencial perante os resíduos e permite transformar materiais que iriam para o lixo em outros itens e com novas utilidades. Além de ter atenção com o consumo de água, energia e o desperdício de alimentos, ações que promovem uma redução no uso destes recursos. Essas pequenas atitudes já representam uma grande diferença na conservação ambiental”, pontuou a coordenadora.

“Eu já fico atenta ao desperdício de água na hora de escovar os dentes e do banho, a deixar o ambiente em que eu vivo organizado e limpo, são ações que evitam a poluição e trazem benefícios para a nossa saúde, e principalmente usar esses materiais que iriam para o lixo de uma outra forma, como fazer a árvore decorativa de papel, os materiais de academia, coisas que antes eu não imaginava”, conta uma das socioeducandas.   

Nos próximos meses, serão desenvolvidas mais oficinas, palestras e uma gincana ambiental para avaliar o nível de aprendizado da comunidade socioeducativa sobre a preservação socioambiental.

Comentários

Comentários