Programa Nosso Centro vai reduzir gastos e modernizar gestão pública em São Luís

Centro Caixeiral está entre os projetos. Foto: Divulgação

Lançado pelo governador Flávio Dino no mês passado e pensado para dinamizar ainda mais o Centro Histórico de São Luís, o programa Nosso Centro prevê, além de mais estímulo à cultura e habitação, maior aproximação entre órgãos para modernizar serviços públicos, gerar economia aos cofres estaduais e potencializar o comércio local. 

Esse é o mote do Polo Institucional, um dos polos prioritários do programa. A ideia é viabilizar maior trânsito de pessoas em horário comercial, com a instalação de secretarias e órgãos públicos no Centro, de acordo com o ex-secretário de Governo, e atual presidente da empresa Maranhão Parcerias, Antônio Nunes. 

“Mais secretarias virão para o Centro Histórico, permitindo maior fluxo de pessoas à área em horários comerciais. Isso é bom para o comércio, uma vez que aproxima pessoas com renda do polo comercial da região do centro, trazendo potenciais consumidores”, frisa. 

O secretário faz referência a algumas das ações estratégicas do Polo Institucional, como a implantação do Complexo Administrativo João Goulart e a readequação da sede do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Maranhão (Iprev/MA) no Edifício Bequimão, localizado na Rua do Egito.  

As obras de restauração do João Goulart já estão em fase avançada. Construído em 1957, o edifício é um dos primeiros exemplares da arquitetura moderna em São Luís. Abandonado havia quase 30 anos, o prédio vai abrigar a nova sede administrativa do Governo do Maranhão. 

Com pouco mais de 6 mil m², sendo dois subsolos, térreo e 10 andares, o prédio abrigará pelo menos seis órgãos de governo. Segundo o secretário Antônio Nunes, o objetivo é reduzir custos e melhorar a conexão entre os órgãos públicos.    

“O Polo Institucional permitirá uma aproximação dos órgãos, redução de custos de comunicação e transporte entre as secretarias, além de permitir uma aproximação física e institucional de seu funcionamento”, ressalta. 

Centro Caixeiral está entre os projetos. Foto: Divulgação

Mais ações

Integram ainda as ações estratégicas do Polo Institucional a implantação de modal de transporte e estacionamento no Aterro do Bacanga; uso educacional do antigo Centro Caixeiral (em frente à Praça Benedito Leite); restauração da sede da Secretaria de Estado da Cultura (Secma) e a criação da Casa da Criança na Praia Grande. 

Somente com as intervenções do Polo Institucional, o programa Nosso Centro prevê aplicação de cerca de R$ 43,8 milhões.

Edifício João Goulart faz parte do Polo Institucional. Foto: Divulgação