Mesmo com aumento da frota, Maranhão reduz internações por acidentes de trânsito

Gráfico mostra aumento na frota e queda nos feridos com gravidade

Entre 2014 e 2018, a frota de veículos do Maranhão subiu de 1,35 milhão de veículos para 1,7 milhão de veículos. No mesmo período, o número de internações por acidentes de trânsito caiu de 6.361 para 4.826 no Estado, segundo levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Ou seja, mesmo com mais carros nas ruas, houve menos feridos com gravidade. O número de veículos subiu 26%; e o de internações caiu 24% nestes quatro anos. Um movimento quase inversamente proporcional ao outro.

Como isso foi possível? Foi graças a dois esforços feitos ao mesmo tempo, de acordo com a presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA), Larissa Abdalla Britto. “Fizemos uma intensificação muito grande na área de educação do trânsito, acompanhada de fiscalização”, afirma.

“Diversificamos muito os nossos projetos de educação para o trânsito”, acrescenta. Antes, as iniciativas se resumiam basicamente a ações nas escolas. Hoje, os programas alcançam empresas, bares, festas, barracas de praia, restaurantes e diversos espaços públicos, por exemplo.

“Onde tem aglomeração, estamos presentes”, afirma a presidente do Departamento. Segundo ela, este é um diferencial em relação à maioria dos demais Detrans no Brasil.

Reconhecimento

Campanhas do Maio Amarelo ajudam a reduzir os acidentes. Foto: Divulgação

“Neste Maio Amarelo, atendemos mais de 40 empresas”, diz Larissa. Um dos sinais de reconhecimento do trabalho do Detran é que as próprias empresas procuram a autarquia em busca de palestras e outras ações educativas.

Larissa afirma que, para manter a queda nas internações e outras ocorrências, a fórmula é intensificar as ações de educação e continuar com a fiscalização para evitar comportamentos perigosos no trânsito.

“No mundo inteiro, só se diminuem acidentes com essas duas coisas: educação e fiscalização”, afirma.

A presidente do Detran diz que também tem buscado intensificar o engajamento dos municípios. “Queremos que eles participem na parte preventiva conosco.”

Queda

O estudo do Conselho Federal de Medicina também mostra que, entre 2009 e 2018, o período mais longo verificado pelo levamento, o Maranhão liderou a queda nas internações por acidentes de trânsito no Brasil: 40%.

Apenas outros quatro Estado diminuíram esse número: Rio Grande do Sul (22%), Paraíba (20%), Distrito Federal (16%) e Rio de Janeiro (2%).