Artigo do governador: Pacto de transformação

  • Artigo do governador Flávio Dino

Sempre defendi que a educação é a base fundamental para geração de desenvolvimento de um povo. É por meio dela que todas as demais áreas sociais são impactadas. E é exatamente por essa convicção que pautamos a nossa gestão à frente do Governo com prioridade na educação. Temos colhido importantes resultados, como destacou esta semana o ex-ministro da Educação Henrique Paim. E estou certo de que virão mais resultados concretos e perenes.

Esta semana, lançamos o Pacto Estadual pela Aprendizagem. De forma inovadora, vamos executar um sólido regime de colaboração entre a Secretaria de Estado da Educação e as Secretarias Municipais de Educação. Vamos atuar, portanto, em toda a rede de ensino, implantando melhorias desde a Educação Infantil, passando pelo Ensino Fundamental, para que nossos jovens cheguem ao Ensino Médio com a base educacional adequada.

Trata-se de uma nova etapa do programa Escola Digna, que já vem possibilitando que nossas crianças e jovens tenham garantidos seus direitos de acesso à educação, em ambiente apropriado e com profissionais suficientemente capacitados para lecionar. Cuida-se de processo em contínuo aprimoramento e precisa da ajuda de todos para avançar, especialmente do professor na sala de aula.

O Pacto congrega ações que vão desde melhorias na infraestrutura escolar municipal até a formação de professores, apoio à implementação da gestão democrática nas escolas, assessoria técnico-pedagógica, entrega de kits pedagógicos e de ônibus escolares.

Merece especial destaque que estamos entregando, em todas as redes municipais, o Documento Currículo do Território Maranhense, que servirá como base curricular a fim de que todas sigam o mesmo caminho no ensino. Lá estão todos os fundamentos que devem embasar a ação na sala de aula, com sugestões de conteúdos, métodos, objetivos e atividades.

Acredito muito na soma de esforços entre Estado e municípios. E como professor, sei da importância da sala de aula na formação do nosso futuro. Porém, não basta que alguns acreditem e lutem. É hora de todos assim agirem, pondo em segundo plano interesses puramente individuais e se afastando de antigas práticas funcionais. As crianças e jovens do Maranhão precisam dos seus professores. E tenho certeza de que nós vamos honrar a nossa população com o crescimento do IDEB – indicador que vai mostrar a melhoria do aprendizado das nossas novas gerações.