Comitiva do Governo faz vistoria e entrega insumos em cidades afetadas por enchentes

Após enchentes, Mirador recebe assistência do Governo do Estado (Foto: Luiz Paula)

O vice-governador Carlos Brandão esteve nas cidades de Mirador, Colinas e Grajaú, ao lado de secretários de Estado, para acompanhar o trabalho de acolhida e realocação das famílias atingidas pela cheia dos rios. A visita aconteceu nesta sexta-feira (7) e contou também com a entrega de cestas básicas e medicamentos aos atingidos.

Juntamente com o vice-governador, estiveram os secretários das Cidades, Márcio Jerry; da Infraestrutura, Clayton Noleto; do Meio Ambiente, Diego Rolim; e da Saúde, Carlos Lula; além do comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), coronel Célio Roberto de Araújo; e do deputado estadual Arnaldo Melo.

A comitiva estadual acompanhou os trabalhos do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Força Estadual de Saúde, além de realizar a entrega de mais alimentos, medicamentos e vacinas.

De acordo com o vice-governador Carlos Brandão, o Governo do Maranhão tem acompanhado de perto toda a situação e assegurado a assistência necessária.

“Montamos um gabinete de crise exatamente para que nossas secretarias estejam interligadas, informando o que todo mundo está fazendo. São ações sociais, com entregas de alimentos e medicamentos, mas também de infraestrutura, com atenção às estradas prejudicadas pela chuva, e também de solidariedade, trazendo ações efetivas para resolver a situação”, afirmou.

Mirador

Uma das cidades mais atingidas pela cheia do rio Itapecuru foi Mirador, a 485 km da capital São Luís, que decretou estado de calamidade pública e situação de emergência na última terça-feira (4). No mesmo dia, equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão iniciaram a retirada dos moradores das áreas atingidas.

O comandante Célio Roberto Araújo destacou que, apesar de o nível do rio estar baixando, antes é preciso adotar todas as precauções e garantir a segurança das famílias a fim de que possam voltar para suas casas.

“Entendemos que as famílias queiram voltar para suas casas, mas isso ainda não é recomendado neste momento. Existe a tendência de que venham fortes chuvas novamente, e o nosso trabalho é garantir que as pessoas permaneçam seguras”, alertou.
Ao todo, mais de 200 famílias foram desalojadas e desabrigadas. Parte delas optou por permanecer em casas de parentes próximos. Outra parte foi incluída no programa Aluguel Social do Governo do Maranhão, de modo que 100% dos atingidos receberam a assistência necessária. Também foram distribuídas mil cestas básicas do programa Comida na Mesa para as famílias realocadas, além de remédios.

O secretário de Saúde, Carlos Lula, ressaltou que o atendimento médico tem sido fortalecido nas áreas atingidas pelas chuvas.

“Desde o início da semana temos encaminhado equipes de médicos e medicação para essas cidades, sobretudo Mirador. Estamos agora levando mil vacinas de H1N1 para evitar que, após as enchentes, tenhamos na cidade uma epidemia de síndromes respiratórias”, garantiu.

Além disso, a Secretaria de Infraestrutura (Sinfra) já iniciou o levantamento dos danos causados em pontes e estradas que deixaram 13 comunidades isoladas. O próximo passo é aguardar que o nível da água baixe, a fim de iniciar os trabalhos de desvios e de reconstrução das vias.

O secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, afirmou que o monitoramento das rodovias é permanente.

“Nesse período de chuvas nós intensificamos os trabalhos com as equipes de plantão. Em todos os casos que temos identificado danos, imediatamente temos mobilizado equipamento e pessoal para que as rodovias sejam recuperadas”, explicou.

A prefeita de Mirador, Domingas Cabral, recebeu e acompanhou a comitiva do Governo durante toda a ação.

“Só temos a agradecer pelo apoio do Governo do Estado, tanto apoio logístico, na locomoção de pacientes, como também a entrega de cestas básicas. Agora vamos conversar com os secretários que estão aqui para formar um plano de ação pós-enchentes”, afirmou.

A lavradora Helenice Chaves é uma das vítimas da enchente em Mirador. Ela perdeu todos os seus pertences.

“A gente perdeu tudo lá no barraco onde eu morava. Lá, eu quebrava o meu coco, eu fazia o meu carvão pra vender e sobreviver.” 

Impossibilitada de trabalhar, ela agradeceu o recebimento de cestas básicas.

“Estou satisfeita, alegre, foi o filho de Deus que me entregou.”

Também lavradora, Dayane Sousa comentou sobre a importância de receber alimento em uma situação como essa.
“Gostei, eu tava precisando, meu marido trabalha, mas nem ia poder vir. Por causa dessa enchente, ele não podia atravessar pro outro lado. Então foi gratificante receber essa cesta.”

Colinas e Grajaú

Moradores de Grajaú receberam 300 cestas básicas (Foto: Luiz Paula)

Em Colinas, as áreas afetadas também foram vistoriadas e foi anunciada a distribuição de cartões digitais para comunidades quilombolas de Jaguaruana e Peixe. A prefeita de Colinas, Valmira Miranda, acompanhou a comitiva, nas visitas às regiões prejudicadas. 

Já a cheia do rio Grajaú causou menos estragos no município, o que proporcionou o rápido atendimento das famílias, em parceria com os serviços locais liderados pelo prefeito Mercial Arruda. Foram distribuídas 300 cestas básicas aos moradores que foram realocados pela Defesa Civil, foi anunciada a instalação de uma unidade de Corpo de Bombeiros. 

No sábado (8), a comitiva do Governo segue para Imperatriz juntamente com a Força Estadual de Saúde para também acompanhar a situação da cheia do rio Tocantins.