Maranhão inicia nova etapa da Campanha de Vacinação contra a Gripe e realiza Dia D neste sábado (12)

Maria Magalhães foi uma das primeiras a se vacinar contra a Gripe (Foto: Divulgaação)
Maria Magalhães foi uma das primeiras a se vacinar contra a Gripe (Foto: Divulgação)

O Governo do Maranhão deu início nesta semana à terceira etapa da Campanha de Vacinação contra a Gripe. A segunda etapa da campanha resultou na vacinação de 205.487 pessoas, sendo 188.163 idosos com idade a partir de 60 anos e 17.324 de professores das escolas públicas e privadas. Para reforçar a campanha, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) realiza o Dia D de Vacinação contra a Gripe neste sábado (12). 

Fazem parte do público desta nova etapa, que vai até o dia 9 de julho, pessoas com comorbidades; com deficiência permanente; integrantes de forças de segurança, de salvamento e armadas; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros; trabalhadores portuários, funcionários trabalhando em prisões e unidades de internação; adolescentes cumprindo medidas socioeducativas em unidades de internação; e população privada de liberdade. 

Para acelerar o processo de imunização contra a influenza, o Governo do Estado, além de disponibilizar locais específicos na capital, vai realizar o Dia D de Vacinação com horário estendido de funcionamento. Neste sábado (12), as policlínicas Vinhais e Cidade Operária e o Hospital Aquiles Lisboa (HAL) funcionam até às 12h, incentivando e facilitando a vacinação do público-alvo desta etapa.

“Nosso objetivo é facilitar o acesso à vacinação, intensificar a campanha e reforçar a importância da vacinação contra a gripe. É importante que, quem puder se vacinar, busque essa proteção contra a doença”, enfatiza a chefe do Departamento de Controle das Doenças Imunopreveníveis da SES, Halice Figueiredo. Para vacinar, a pessoa deve apresentar documento oficial com foto e cartão de vacinação.  

Incentivo

José Antônio Dias vacinou e incentiva a imunização contra a doença (Foto: Divulgação)

Nesta quinta-feira (10), dona Maria de Oliveira Magalhães, de 80 anos, foi uma das primeiras a se vacinar. “Tomar a vacina me dá garantia de que continuarei com saúde. Por isso, recomendo que outras pessoas também se vacinem, pois assim vamos evitar que mais pessoas adoeçam”, compartilhou. 

A filha de dona Maria, Kelma Farias, de 59 anos, que também foi vacinada contra a gripe, enfatizou a importância do combate à desinformação. “Se a ciência disponibiliza algo que vai me prevenir de males na saúde, por que eu não faria uso? Assim, temos que nos precaver sim, cuidar sim, uma vez que garantimos proteção tanto para nós como para as pessoas ao nosso redor”, observou. 

O aposentado José Antônio Dias, de 61 anos, também se vacinou em um dos pontos disponibilizados pelo Governo do Estado e incentivou a imunização contra a doença. “Infelizmente a desinformação traz consigo diversos males, além de não combater a doença. É importante se vacinar com essa e todas as demais doenças para as quais já existe vacina”, comentou.  

Orientação

De acordo com orientação do Ministério da Saúde, as vacinas contra a Gripe e Covid-19 não poderão ser administradas de forma simultânea. A prioridade deve ser dada à vacinação contra a Covid-19. Dessa forma, as pessoas que forem a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) vacinar contra Influenza, mas que ainda não tiverem tomado a primeira dose contra o Coronavírus deverão, preferencialmente, imunizar contra a Covid-19 e agendar a vacina Influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre cada uma.

Comentários

Comentários