Governo do Maranhão inicia preparativos para Campanha de Vacinação contra a Gripe

Na próxima segunda-feira (12), o Governo do Maranhão dará início às ações da 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe (Influenza), que deverá acontecer até o dia 9 de julho. A mobilização foi dividida em três etapas, abrangendo crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas, portadores de comorbidades e profissionais de diversas especialidades. A meta lançada pelo Ministério da Saúde é que sejam imunizadas até 90% das pessoas de cada grupo prioritário. 

“Está previsto que o Maranhão receba aproximadamente 2,4 milhões de doses. A meta preconizada, assim como nas campanhas anteriores, é vacinar 90% de cada grupo prioritário. O estado possui uma população prioritária que totaliza 2.393.971 pessoas a serem vacinadas”, disse a chefe do Departamento de Controle e das Doenças Imunopreveníveis da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Halice Figueiredo. 

Para a campanha, a gestão estadual estipulou que a distribuição obedecerá ao cronograma de remessas determinado pelo Ministério da Saúde. Na primeira etapa da campanha, que começa na próxima segunda-feira (12) e se estende até o dia 10 de maio, serão contempladas crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da Saúde.

Na segunda etapa, do dia 11 de maio até o dia 8 de junho, será a vez de idosos com 60 anos ou mais, bem como dos professores das escolas públicas e privadas.

Na terceira etapa, de 9 de junho a 9 julho, serão vacinados portadores de comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário passageiro urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema de privação de liberdade.

Todos os anos, na semana que antecipa o início da campanha, são realizados seminários onde os municípios discutem a operacionalização e estratégias para o alcance da população prioritária. Em razão da pandemia causada pelo coronavírus, e em respeito às medidas de restrição da pandemia, os encontros de reunião técnica estão sendo realizados de forma remota com os gestores municipais, coordenadores de imunização, equipes das Regionais de Saúde e parceiros como o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado do Maranhão (Cosems). 

Destaca-se que, conforme orientação do Ministério da Saúde, os municípios não deverão fazer a administração simultânea das vacinas contra a gripe e Covid-19. Assim, as pessoas contempladas no grupo prioritário para a vacinação contra Influenza que buscarem uma Unidade Básica de Saúde (UBS), e ainda não tiverem sido vacinadas contra o coronavírus, preferencialmente, deve ser administrada a vacina Covid-19 e agendada a vacina Influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre cada uma.

Na Campanha de Vacinação do ano passado, o Maranhão recebeu 2.463.000 doses, o que tornou possível alcançar 90% de cobertura vacinal, com o total de 1.752.958 pessoas imunizadas. Com isso, o estado ocupou a 6ª posição no ranking nacional, com a cobertura de 101,01% no total geral de todos os grupos prioritários.

Comentários

Comentários