Governo promove atividades alusivas ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Atividades lúdicas ajudam crianças com Transtorno do Espectro Autista (Foto: Ruy Barros)

Em alusão ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo, o Serviço Especializado à Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA), que faz parte da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), está promovendo uma semana de atividades lúdicas com pacientes e familiares atendidos pela unidade. Durante esse período, o equipamento, que é ligado ao Centro Especializado de Reabilitação (CER) do Olho d’Água, estará dando suporte assistencial, mesclando Psiquiatria Infantil e Neuropediatria com brincadeiras, artesanato e estimulação sensorial. 

Por conta da pandemia, o serviço tem funcionado com 50% da capacidade, respeitando todos os protocolos de segurança contra o novo coronavírus.  

“Em razão da pandemia, resolvemos organizar uma semana inteira de atividades voltadas para as crianças e também de orientação aos pais. Na oportunidade, distribuímos brindes como por exemplo quebra-cabeças em formato de coração, simbolizando o diálogo sobre o que é o transtorno e servindo de ponte para promover o desvendamento do autismo”, disse a diretora administrativa do CER do Olho d’Água, Ana Eugênia Furtado. 

A ideia surgiu do objetivo de levar informação sobre o Transtorno do Espectro Autista, incentivando a redução da discriminação e do preconceito contra os indivíduos que apresentam o transtorno. A programação foi iniciada nesta segunda-feira (5) e se estende até a sexta-feira (9).

O resultado dessa forma de interação é a construção de pontes que fortalecem vínculos e ajudam os pacientes a se expressarem e interagirem com outras pessoas. Dessa forma, cada gesto, olhar, palavra e comando adotado acabam por serem considerados vitórias e avanços no desenvolvimento neurológico. 

Segundo a psicóloga Thaís Gomes, as atividades auxiliam no dia a dia dentro de casa. “Queremos dar respostas que ajudem não apenas as crianças, mas também os pais, de forma que eles, ao aprenderem, levem para os seus lares e compartilhem com outras pessoas também. É importante deixar claro para a sociedade, em especial o eixo familiar, que não há nada de errado no fato de a criança ser autista”, enfatizou. 

O pequeno Luís Fernando, de 6 anos, é uma das crianças atendidas pelo TEA e que participaram, ao longo da semana, das atividades alusivas. Segundo a mãe dele, Sueli Moraes, o filho foi diagnosticado com o aspecto mais severo do Autismo, porém desde que iniciou o tratamento há um ano, muitas mudanças positivas já foram observadas. 

Sueli Moraes (Foto: Ruy Barros)

“Comparando o Luís de hoje com o aquele de quando começou o tratamento, posso dizer que muitas mudanças foram percebidas. Talvez a que ganhe mais destaque é a paciência e capacidade de se comunicar. Antes ele empurrava os móveis e não conseguia ficar quieto, mas agora conseguimos fazer percursos de ônibus e ele até responde aos comandos que damos a ele, coisas simples como o que quer comer, beber, assim como fechar e abrir a porta”, descreveu Sueli. 

Serviço

Inaugurado no dia 11 de dezembro de 2019 pelo governador Flávio Dino, o Serviço Especializado à Pessoa com TEA foi pioneiro em todo o Brasil na oferta do atendimento no suporte público com abordagem baseada na análise do comportamento aplicado (ABA). Atualmente, o equipamento atende 274 crianças no turno da manhã e outras 222 no turno da tarde.  

O serviço atende, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, pacientes com idade de até 12 anos, prestando assistência de forma individualizada por meio de uma equipe multidisciplinar nas especialidades de: Educação Física, Fonoaudiologia, Psicologia, Psicopedagogia, Terapia Ocupacional, Artesão, Assistente Social e Musicoterapia.

Comentários

Comentários