Culto ecumênico marca um ano de hospital contra a Covid-19

Pastor Elson Mota, da igreja Paz Church (Foto: Gilson Teixeira)

O Hospital Dr. Genésio Rêgo, em São Luís, completou um ano nesta terça-feira (6). Para celebrar a data, um culto ecumênico foi realizado no estacionamento da unidade que trata exclusivamente pacientes com Covid-19. A ideia, segundo a diretora geral Larissa Cavalcanti Moraes, foi para que os internados pudessem escutar as preces de seus quartos, uma vez que as janelas ficam voltadas para o local onde foi realizado o ato. 

“Nesse ano tão difícil, que nós tivemos um aumento de casos, e os casos ficaram cada vez mais graves, o que nós temos para comemorar em um ano de hospital é que aqui conseguimos salvar muito mais vidas do que perder”, disse Larissa.

O Hospital Dr. Genésio Rêgo possui 62 leitos, sendo 21 de UTIs. Lá trabalham psicólogos, enfermeiros, médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas e assistentes sociais. Além dos pacientes, a diretora explica que equipe se preocupa com os próprios funcionários.

“Após um ano de pandemia, percebemos que todos estão mais cansados, emocionalmente cansados, então temos esse cuidado com nossos funcionários, com tratamento psicológico, por exemplo, além do acolhimento que a própria equipe faz. Quando vemos que um colega está enfraquecido, vamos lá para ‘segurar ele’, para dizer que estamos juntos, para ninguém cair, para ninguém desistir. Nossa equipe é muito unida e todos se ajudam”, comentou.

Padres e pastores

Sem poder fazer uma festa por causa da pandemia, a equipe do hospital decidiu “se unir em oração”, como explicou Larissa. Assim, o padre Claudinei Francisco de Oliveira, da paróquia São Vicente de Paula, e o pastor Elson Mota, da igreja Paz Church, foram convidados para celebrar a data. O pastor Mota, inclusive, foi paciente do Genésio Rêgo.
“Eu me sinto privilegiado de poder voltar ao hospital para levar esperança aos pacientes, trazer uma mensagem aos internados e aos profissionais da linha de frente na luta contra o coronavírus”, disse o pastor.

Padre Claudinei Francisco de Oliveira, da paróquia São Vicente de Paula (Foto: Gilson Teixeira)

Já o padre Oliveira, explicou que, em sua crença, a páscoa celebra “a alegria da ressureição”. “Para nós, que vivemos esse período muito difícil da pandemia, essa época do ano traz uma esperança. Por isso estamos aqui, para pedir a cura e a restauração da saúde das pessoas. Este é um tempo que temos que nos unir e reunir todas as nossas forças para alimentar a esperança daqueles que estão sofrendo por causa da pandemia”, completou.

Comentários

Comentários