Serviço de Inspeção da AGED continua durante o isolamento social

Fiscal estadual agropecuário da AGED fazendo a inspeção do produto de origem animal

Os produtos de origem animal e seus derivados continuam sendo ofertados normalmente nos mercados, supermercados e lojas especializadas, graças ao Serviço de Inspeção Oficial, cuja atividade considerada essencial não sofreu paralização dos trabalhos por conta das medidas restritivas impostas para o combate ao coronavírus. 

No Maranhão, o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), executado pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED/MA), continuou suas atividades normalmente, especialmente com a fiscalização dos estabelecimentos de produtos e subprodutos de origem animal, para garantir a qualidade e inocuidade do alimento que chega até a mesa do consumidor. 

Hoje, no Estado, existem 40 estabelecimentos com registro no SIE e que estão aptos a venderem a sua produção em todo Maranhão. O setor da AGED responsável por fazer o registro no SIE e a fiscalização dos estabelecimentos que já possuem o selo de inspeção é a Coordenadoria de Inspeção de Produtos de Origem Animal (CIPA).

A coordenadora do Serviço de Inspeção da AGED, Clidilene Alencar, explica que cada estabelecimento com registro, possui um profissional de medicina veterinária, contratado pela empresa, que é o responsável técnico pelo empreendimento. Durante as ações de fiscalização, que é realizada por um fiscal estadual agropecuário (médico veterinário), a AGED faz a inspeção das instalações, dos procedimentos, dos instrumentos e das boas práticas, averiguando se tudo está de acordo com a legislação sanitária vigente.

“Nesse período de pandemia, a responsabilidade da AGED com a saúde da população maranhense se torna ainda maior, pois as nossas atividades garantem a manutenção do fornecimento aos consumidores de produtos de origem animal e de seus derivados inspecionados, ou seja, alimentos seguros e de qualidade. Essas fiscalizações são de extrema importância porque previnem a veiculação de doenças transmitidas por alimentos”, destaca a coordenadora.

Novas recomendações

Diante do contexto de pandemia, a AGED tem recomendado, aos estabelecimentos com registro no SIE, a adoção de medidas sanitárias importantes para o combate a agentes nocivos, como vírus, bactérias e patógenos.  

Dentre as recomendações estão: a montagem de barreira sanitária na entrada do estabelecimento para garantir a desinfecção de veículos que entram na indústria para prevenção e proteção contra a Covid-19; aferição de temperatura dos funcionários, restrição de entrada de pessoas estranhas ao estabelecimento, uso integral de máscaras, uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), aquisição de álcool gel e distribuição do mesmo por toda área comum do empreendimento.

Comentários

Comentários