Maranhão já aplicou 74,5% das vacinas referentes à 1ª dose da imunização contra a Covid-19

Últimas doses referentes à segunda etapa da CoronaVac terminam de serem distribuídas esse fim de semana (Foto: Julyane Galvão)

O Maranhão já aplicou 74,5% das 171.417 doses referentes à 1ª dose da imunização contra a Covid-19. Todas as vacinas referentes à primeira dose necessária à imunização completa já foram distribuídas pelo poder público estadual aos municípios. No total, o Maranhão já recebeu 306.540 doses das vacinas CoronaVac e AstraZeneca, e o Governo do Estado segue entregando as vacinas aos municípios que ainda não receberam a segunda dose da CoronaVac.

Os dados da vacinação, gerais e por município, estão disponíveis no Painel Covid-19, no site da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em www.saude.ma.gov.br.

Das vacinas que o Ministério da Saúde enviou aos municípios, apenas pouco mais de 45 mil doses referentes à segunda etapa da CoronaVac ainda estão em processo de distribuição. “Organizamos uma logística de distribuição para que os municípios recebessem a remessa da segunda dose da CoronaVac próximo ao período da aplicação. Até o final da próxima semana teremos encerrado a distribuição das doses referente à segunda etapa da CoronaVac”, disse a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças, Tayara Costa Pereira.

A distribuição da vacina conta com o auxílio da Secretaria de Segurança Pública (SSP), que disponibiliza aeronaves para o deslocamento aéreo e escolta policial para o deslocamento por via terrestre.

Vale ressaltar que, no Maranhão, o número de doses recebidas pelo Ministério da Saúde corresponde a menos de 5% da população de todo o estado, e que os municípios cumprem um papel essencial na aplicação e na divulgação do número de doses aplicadas. Nesta etapa, a vacina tem como público prioritário profissionais de saúde, idosos institucionalizados, população idosa de 90 anos ou mais, pacientes dialíticos e oncológicos, pessoas com deficiência institucionalizadas e indígenas.

Indígenas

Distribuição das vacinas é feita por aeronaves com escolta policial (Foto: Márcio Sampaio)

De acordo com o Painel Covid-19, entre os municípios que estão com baixa cobertura de vacinação estão aqueles que contam com grande concentração de indígenas, como Amarante do Maranhão e municípios da Regional de Saúde de Barra do Corda como Jenipapo dos Vieiras, Itaipava do Grajaú, Arame, Grajaú e Barra do Corda. Estima-se que, no estado, cerca de 2,3% da população indígena esteja se recusando a tomar a vacina.

O secretário municipal de Saúde de Amarante do Maranhão, Wesley Garcia, conta que o município já concluiu a aplicação das vacinas enviadas para a administração da 1ª dose na população urbana do município, mas que das 2.922 doses recebidas, 2.671 foram destinadas aos indígenas.

“A desinformação tem levado muitos indígenas a se negarem a tomar a vacina contra a Covid-19. Muitos acreditam que a vacina pode matá-los. Outros afirmam que só tomarão a vacina quando o cacique de sua aldeia tomar a primeira e segunda doses e sobreviver sem sequelas. Por conta desses mitos, o município de Amarante está tendo dificuldade para cumprir suas metas de vacinação, já que a grande maioria de sua população é indígena”, explica o secretário de Saúde em Amarante.

A vacinação dos indígenas é de responsabilidade do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), órgão federal, mas diante do cenário, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) reforçará o trabalho já realizado pelas equipes da Força Estadual de Saúde que atuam constantemente nas áreas indígenas. Os municípios também dão suporte à vacinação dos indígenas oferecendo estrutura, conforme solicitado.

Comentários

Comentários