AGED/MA entrega certificados de adesão ao SISBI para duas agroindústrias da cadeia do leite e derivados

Representantes da Laticínio Beatriz, de Vila Nova dos Martírios, recebendo o certificado SISBI (Foto: Divulgação)

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) entregou o certificado de adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA), um selo que torna equivalente o Serviço de Inspeção Estadual (SIE) ao Serviço de Inspeção Federal (SIF), a duas agroindústrias do leite e derivados na região Tocantina. Já são três, só neste mês, as indústrias que receberam o certificado de adesão ao SISBI. O documento foi conferido ao Laticínio Beatriz, em Vila Nova dos Martírios; empresa Doces Pioneiro, em Imperatriz; e ao Grupo Mateus, em São Luís.

Isso foi possível graças ao reconhecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), através da Portaria nº 274/2019, dada ao Estado do Maranhão, conferindo a equivalência entre os Serviços de Inspeção Oficiais.

Desde que o Maranhão aderiu ao SISBI, a AGED/MA tem trabalhado mostrando a proprietários de diversos estabelecimentos da agroindústria as vantagens de adesão ao Sistema. Na prática, os produtos de origem animal de agroindústrias maranhenses poderão ser comercializados em todo o país apenas com o registro no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), expedido pelo Governo do Estado, por meio da AGED/MA.

A equivalência entre os selos foi uma conquista do Governo do Estado para garantir que as empresas estaduais alcancem o mercado nacional através da comercialização dos produtos fabricados no Maranhão.

De acordo com o coordenador de Inspeção de Produtos de Origem Animal da AGED/MA, Marcelo Falcão, para obtenção do selo com equivalência ao SISBI é necessário, além de outros avanços e adequações, que a empresa faça a implantação de Programas de Autocontrole (PACs), para garantir a qualidade do que é comercializado. Ele informou que há todo um processo, regido por legislação específica, para que uma empresa com SIE possa comercializar em outros estados, uma vez que será o serviço de inspeção que vai dizer se ela está apta ou não. 

O coordenador explica que no Maranhão, atualmente, tem mais três empresas em processo de adequação para concorrer ao selo SISBI, destas, duas são do seguimento cárneo que estão aguardando a conclusão da adição deste escopo (carne) e mais um laticínio.

“Temos incentivado e orientado empresários, gerentes e responsáveis técnicos dos estabelecimentos, registrados no SIE, no sentido de estruturarem seus estabelecimentos para que possam tornar-se aptos a pleitear o selo SISBI. Sempre falamos das vantagens comerciais e das consequências da própria melhoria estrutural e funcional dos estabelecimentos que se adequam, o que acaba se refletindo em maior e melhor qualidade e quem ganha no final é o consumidor brasileiro”, destacou Marcelo Falcão.

Comentários

Comentários