Hospital de Campanha de Açailândia encerra atividades com mais de 500 atendimentos

Equipe de saúde do Hospital de Campanha de Açailândia (Foto: Divulgação)

O Hospital de Campanha de Açailândia encerrou suas atividades com mais de 500 atendimentos. A unidade de saúde foi construída na Região Tocantina para atendimento aos casos de Covid-19. A disponibilização do equipamento de saúde foi possível graças a uma parceria entre o Governo do Estado e a empresa Vale. Como parte da rede de assistência a diagnosticados com a Covid-19 no Maranhão, a unidade de saúde cumpriu um importante papel no enfrentamento ao coronavírus. 

Ao todo, de maio a setembro, foram 502 pessoas atendidas. Foram 358 altas e 105 transferências para outra unidade de saúde. Em UTI, foram 164 internações. Foram atendidos na unidade de saúde, pacientes de diversos municípios maranhenses, entre eles, Itinga, Buriticupu, São Pedro da Água Branca, Imperatriz, Cidelândia, São Francisco do Brejão, Vila Nova dos Martírios, Bom Jesus das Selvas e também Açailândia.

“O Hospital de Campanha de Açailândia foi de grande importância no enfrentamento à Covid-19 na Região Tocantina. Esse equipamento salvou muitas vidas e garantiu atendimento para quem precisou de assistência. Nosso sentimento é de gratidão a todos que fizeram parte desta história. Encerramos as atividades com a sensação de dever cumprido”, avaliou Marcos Grande, presidente da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), que gerenciava o equipamento. 

O hospital dispunha de 60 leitos, sendo 53 de enfermaria e 7 de UTI. A unidade integrava uma rede de 13 unidades de saúde criadas pelo Governo do Estado para tratar exclusivamente de casos da Covid-19 no Maranhão. 

Mais de 250 profissionais atuaram na unidade até sua desativação, desde auxiliares de serviços gerais, assistentes sociais, enfermeiros, médicos, além de farmacêuticos, fisioterapeutas, maqueiros, nutricionistas e psicólogos.

Hospital de Campanha de Açailândia (Foto: Divulgação)

A diretora administrativa do Hospital de Campanha de Açailândia, Vilma da Silva Barbosa, avalia que a entrega da unidade de saúde ocorreu em um momento crucial de combate à Covid 19.

“Foi de extrema importância o Governo do Estado e a Vale terem feito esta parceria para que o Hospital de Campanha pudesse ter sido implantado em Açailândia, que é uma regional de referência para oito municípios maranhenses. Os resultados positivos são o reflexo da seriedade do trabalho desempenhado por todos os profissionais. Missão cumprida. Agradeço a Deus por esta oportunidade de servir ao próximo e gratidão à população de Açailândia e dos demais municípios, que confiaram suas vidas a nossa equipe”, disse Vilma Barbosa.

Com o fechamento do Hospital de Campanha de Açailândia, os pacientes que precisarem de internação passarão a ser regulados para unidades estaduais de saúde instaladas nos municípios próximos, como o Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz.

Comentários

Comentários