Maranhão mantém trajetória de crescimento e atinge 3,7 no Ideb, maior nota da história

Rede estadual do Maranhão avança no Ideb

Os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgados pelo Ministério da Educação nesta terça-feira (15), comprovam que o Maranhão tem mantido sua trajetória de crescimento na qualidade da educação pública. O Maranhão conseguiu, mais uma vez, melhorar o seu índice, atingindo o Ideb de 3,7. Esta é a maior marca já alcançada na história das escolas da rede pública estadual maranhense, representando um crescimento de 32% em relação a 2013.

Desde 2015, o Ideb da rede estadual segue em crescimento, o que para o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, decorre dos investimentos na área da educação, por meio do Programa Escola Digna.

“Mantemos uma trajetória de crescimento em três ciclos avaliativos, o que demonstra que estamos percorrendo um caminho certo, de desenvolvimento, que comprova a melhoria da aprendizagem dos estudantes. Para chegar a este resultado, passa antes pela oferta de formação continuada aos professores, pela melhoria dos ambientes escolares, pela oferta da educação em tempo integral, entre muitas outras ações que o governador Flávio Dino tem priorizado nesses 5 anos em que está à frente do Estado”, destacou.

Desde 2013, o Maranhão cresceu 0,9 ponto nas três últimas edições do Ideb, representando o 4º maior crescimento de uma rede estadual entre 2013 e 2019. “O Maranhão está acelerando e recuperando o tempo perdido”, completa Camarão.

Capital

As escolas da rede pública estadual, localizadas em São Luís, superaram a projeção para 2019, que era de 4,0, com desempenho de 4,1 no IDEB divulgado. Com esse resultado, a capital maranhense se posiciona entre as seis melhores do país.

Notícia boa também para as escolas estaduais localizadas no interior do estado, em 68,2% dos municípios maranhenses, o que equivale a mais de 140 deles, a rede estadual atingiu a meta do Ideb para o Ensino Médio.

O Ideb é o indicador geral que afere a qualidade da educação nas redes pública e privada em todo o país. Para chegar ao índice, o MEC calcula a relação entre rendimento informado pelo Censo Escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e o desempenho em Língua Portuguesa e Matemática, obtido na Prova do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB). O índice é aferido sempre nos anos ímpares e divulgado nos anos pares.

3º melhor estado do Nordeste

Na região Nordeste, o índice de 3,7 mantém o Maranhão entre os três primeiros estados da região, ficando atrás apenas de Pernambuco (4,4) e Ceará (4,2), estados que já possuem uma trajetória de investimentos na educação pública, há muitas décadas.

Acompanhe a trajetória do Maranhão no Ideb

2009: 3,0

2011: 3,0

2013: 2,8

2015: 3,1

2017: 3,4

2019: 3,7

Comentários

Comentários