Show de bola no placar da 6ª rodada do jogo amistoso da Funac

 6ª rodada dos Amistosos Intercentros Socioeducativos  (Foto: Afonso Barros)

Os adolescentes do Centro Socioeducativo de Internação do Vinhais deram um show de bola na 6ª rodada dos Amistosos Intercentros Socioeducativos e venceu o time do Centro Socioeducativo de Internação Provisória Canaã por 12 a 0, em jogo disputado na quarta-feira (9), na quadra poliesportiva do Canaã. A ação contou com o apoio da Associação Maranhense de Árbitros de Futsal (AMAFUSA), por meio de uma articulação feita pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel) para fortalecer a intersetorialidade na socioeducação, que disponibilizou o árbitro Marcelo Sousa. O amistoso teve início no dia 6 de agosto e a final acontecerá, ainda este mês, com disputa entre os times da Unidade do São Cristóvão e Ribamar.

Para a presidente da Funac, Sorimar Sabóia, a atividade possibilita um processo de interação entre os socioeducandos. “Nós trabalhamos a convivência entre eles, o respeito, a disciplina, a tolerância, muitos adolescentes, até pela própria idade, tem dificuldade de lidar com regras, com normas e essa atividade consegue unir e trabalhar tanto as atividades de esporte e lazer, quanto os conteúdos sociopedagógicos da medida socioeducativa que está em torno de todos os valores necessário para uma boa convivência na sociedade. Quero agradecer a Sedel e toda a diretoria da AMAFUSA, na pessoa da diretora, Germana Santos, que tem disponibilizado o árbitro nas rodadas do amistoso”, afirmou.

De acordo com o superintendente de Esporte e Rendimento da Sedel, Donatan Viégas, a parceria é muito importante para as ações socioeducativas. “Poder proporcionar ações, através do esporte, com os adolescentes praticando uma atividade física, ajuda no processo do retorno deles à sociedade. Na atividade, o esporte e lazer são realizados não só pensando no rendimento e sim no socioeducativo. É um imenso prazer para a Sedel está prestigiando o evento. A Funac está de parabéns por investir no esporte e em uma realização como esta”, pontou.

Igor Pereira, responsável pela área do esporte e lazer na Funac falou das ações que visam direcionar estratégias para realização das atividades. “Para este mês de setembro destacamos as atividades voltadas para o Setembro Amarelo [campanha brasileira de prevenção ao suicídio], elaboração do projeto de estratégia alicerçados no esporte pedagógico, educativo, cooperativo e início da mobilização para a Copa Funac de Futsal dos Servidores, com o início no mês de outubro, ocasião em que se comemora o Dia do Servidor Público”.

“Na socioeducação, pretendemos diversificar as modalidades, não só se restringir ao futsal. Buscamos alinhar no planejamento estratégico realizado, junto com os outros técnicos, e almejando não só jogar por jogar, mais o resgate de valores e integração com os adolescentes e servidores”, complementa Igor Pereira.

O superintendente especial da Sedel, Ronaldo Baldez, ressaltou a importância da parceria, iniciada em janeiro deste ano, entre a Funac e Sedel. “Já foi realizada uma oficina, voltada para os profissionais na área do esporte e lazer, e o planejamento, com Donatan Viégas, superintendente de Esporte e Rendimento da Sedel, para a realização de outras atividades esportivas. Estamos muito satisfeitos com os bons resultados, principalmente neste momento em que a humanidade está vivendo que é o da pandemia do Covid-19. Sabemos que é um momento diferenciado que pode causar estresse e ansiedade e a prática da modalidade esportiva vem realmente no momento muito propício para esses jovens”, avaliou.

Time do Sítio Nova Vida vende 5º Rodada do jogo amistoso de Futsal

Em uma partida acirrada, os socioeducandos do Centro Socioeducativo de Internação Sítio Nova Vida (CSISNV), unidade da Funac, venceram, por 4×3, o time do Centro Socioeducativo de Internação Provisória Canaã (CSIP Canaã) na quinta rodada do jogo amistoso Inter Centros Socioeducativos. 

O diretor do CSIP Canaã, Márcio Roberto, ressaltou a relevância das atividades no Centro. “É um dia festivo, para nós e para os atletas, e uma forma também de interagir com os adolescentes trocando experiências com outros socioeducandos. É um momento de aproximar e  só temos a agradecer os eventos que estão sendo realizados pela Funac e parabenizar toda a equipe que está à frente desse trabalho”.

O coordenador Geral de Segurança, Alessandro Farias enfatiza a alegria do jogo na arena Canaã. “A Fundação tem apostado nas atividades esportivas que traz paz aos Centros Socioeducativos”.  

Organizadores dos Amistosos Intercentros socioeducativos, realizados por meio de parceria da Funac com a Sedel e AMAFUSA (Foto: Afonso Barros)

O técnico do Sítio Nova Vida, Thaylan Sousa, explicou que, entre as ferramentas que podem ser utilizada na socioeducação, o esporte agrega muito valor dentro das ações sociopedagógicas. “Tem uma grande aceitação dos adolescentes, pois trabalha valores que, muitas das vezes, foram perdidos ao longo da vida desses adolescentes, como companheirismo, respeito entre os adversários, respeito como um todo para viver em sociedade. O Esporte em si tem trazido muitos benefícios na convivência diária entre os adolescentes e a comunidade socioeducativa”.

“O jogo foi muito positivo, um jogo muito bom, o que importa é alinhar os trabalhos sociopedagógicos que são realizados cotidianamente com os adolescentes em campo”, avalia o técnico do Canaã, Waldemir Pinheiro.

O socioeducando do Canaã comenta como as atividades esportivas têm influenciado na sua vida. “Através do esporte estou aprendendo a trabalhar valores como disciplina, respeito e oportunidades. Foi um excelente jogo, o importante foi ter esse momento de descontração”, enfatizou.

“Foi um momento de interação entre os adolescentes e o momento de sentirmos se o trabalho está fluindo ou não. Os amistosos Intercentros socioeducativos está sendo gratificante e os socioeducandos estão felizes de poderem participar dessa atividade. O esporte é vida e contribuirá para a ressocialização de cada um deles”, afirmou a diretora do CSI Sítio Nova Vida, Raimunda Oliveira. 

Para o árbitro da AMAFUSA, Alessandro Rabelo, é relevante prestar esse serviço social para a Funac. “Abrange a interação entre todos os atletas e quem se sobressai mais. Para mim é uma satisfação muito grande contribuir nessa etapa”.

Comentários

Comentários