Governo disponibiliza relatórios temáticos do Zoneamento Ecológico-Econômico no Maranhão

O Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) do Bioma Amazônico no Estado do Maranhão representou importante avanço institucional, com um conjunto de dados e informações considerados estratégicos para alavancar o desenvolvimento econômico e social dessa área. O ZEE é coordenado pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), autarquia vinculada à Secretaria de Estado de Programas Estratégicos (SEPE). Dos 11 relatórios temáticos produzidos pelo ZEE, cinco já estão disponíveis em sua integralidade no site www.zee.ma.gov.br/Portal/relatorios.

O presidente do Imesc, Dionatan Carvalho, destaca que o Instituto coordenou o trabalho em parceria com a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), além da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

“Dos 11 relatórios temáticos produzidos pelo ZEE-MA do Bioma Amazônico, até o momento cinco relatórios técnicos consolidados já estão disponíveis, os quais embasaram discussões em sete audiências públicas e em dezenas de reuniões temáticas, em cumprimento à legislação em vigor. Contamos com a participação de 147 pesquisadores de várias instituições públicas e de ensino superior. Até o final do ano, serão disponibilizados todos os relatórios temáticos que compuseram o sumário executivo”, comenta.

A isso foram somados esforços para o reconhecimento da biodiversidade, das paisagens naturais e dos recursos a elas vinculados, que representam a maior base integrada disponível até o presente momento, o que permite o ordenamento territorial com equilíbrio entre as matrizes produtivas, a diversidade social e a ecologia regional, um mecanismo necessário ao desenvolvimento socioambiental aplicado à região.

Assim, a partir de agora, o Imesc lança no Portal do ZEE-MA os relatórios temáticos do Bioma Amazônico elaborados por equipes especializadas de Recursos Hídricos, de Limnologia (Qualidade das Águas de Superfície), de Geologia e de Geomorfologia, de Pedologia e de Modelagem Matemática Aplicada aos Estudos dos Solos. “Esses documentos, todos editados na forma de e-books, dispõem sobre as pesquisas integradas de reconhecimento dos principais recursos naturais existentes na região de projeto e indicam seus potenciais de uso e restrições”, acrescenta o presidente.

Destaca-se, pois, que nos temas Pedologia e Recursos Hídricos, por exemplo, há os resultados de análises laboratoriais por pontos amostrais específicos, o que pode auxiliar nas políticas de produção econômica, de conservação de solos e de águas, estabelecendo parâmetros para o início de um processo de monitoramento sistemático das condições desses recursos.

O ZEE foi estabelecido pela Lei Estadual nº 11.269, de 28 de maio de 2020. O Bioma Amazônico ocupa aproximadamente 40% de todo o território maranhense e aglutina 70% de seu PIB e 61% da população estadual.

Comentários

Comentários