Hospital de Campanha de Santa Inês cumpre papel de assistência a casos da Covid-19 e contabiliza 90 altas

Maria das Dores

As últimas altas de pacientes recuperados da Covid-19 marcaram o encerramento das atividades do Hospital de Campanha (HC) de Santa Inês. A unidade de saúde, que garantiu apoio no atendimento aos pacientes do Hospital Macrorregional Tomás Martins, foi entregue em 1º de junho pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) e, com a redução do número de casos da Covid-19, encerrou suas atividades contabilizando 90 altas e mais de 28 mil atendimentos. 

Genezio Neto Soares

Em 60 dias de atividades, o HC de Santa Inês cuidou de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus. Aos 92 anos, Maria das Dores de Sousa já estava pronta para retornar para casa na última quinta-feira. “Quem não fica feliz de ir para casa depois de nove dias no hospital? Quero deixar uma mensagem para que Deus abençoe todos eles, os médicos, todo mundo, que sejam bem felizes”, comentou. 

O clima de despedida envolveu todos os profissionais da unidade de saúde. Os últimos quatro pacientes internados que tiveram alta foram levados até a recepção com música, salva de palmas e sorrisos de satisfação dos profissionais pelo dever cumprido.  

Outro paciente de alta, Genezio Neto Soares, 45 anos, pegou o violão e cantou para os profissionais. “Agradeço pela vida de cada profissional daqui que cuidou não só de mim, mas de todos os outros pacientes. Vocês serão recompensados”, reconheceu Genezio. 

Assistência 

Com 40 leitos de enfermaria, o Hospital de Campanha manteve estrutura moderna, com equipe de plantão 24 horas para atendimento aos pacientes considerados moderados, e que já haviam sido atendidos na UTI do Hospital Macrorregional. Foram recrutados 100 profissionais para atuar na linha de frente do hospital de retaguarda, equipado com recepção, sala de estabilização, farmácia, almoxarifado, posto de enfermagem, posto médico, sala para equipe multiprofissional, refeitório, entre outros ambientes.  

O HC de Santa Inês, além das 90 altas médicas, realizou 1.951 serviços de diagnóstico e apoio terapêutico, 18.087 procedimentos de enfermagem, 8.191 consultas multidisciplinares e registrou dois óbitos.  

Para o diretor do HC, Erick Bringel, a unidade de saúde cumpriu o objetivo principal, que era desafogar a demanda do hospital de referência da região, o Macrorregional de Santa Inês. 

“Completamos 60 dias de atendimento com a diminuição de casos na região, atendendo a pacientes de 20 municípios. Oferecemos serviço de qualidade com equipe multiprofissional preparada para dar assistência a esses pacientes que vinham de um tratamento intensivo e precisavam de suplementação de oxigênio e acompanhamento hospitalar. A iniciativa do Governo foi assertiva e garantiu a vida dos pacientes atendidos no hospital”, pontuou.

Comentários

Comentários