Governo recebe peças produzidas por artesãos contemplados no Programa “Nosso Artesanato”

Peças artesanais de dez tipologias diferentes foram entregues, nesta sexta-feira, 22, por vinte e cinco artesãos maranhenses ao Governo do Estado do Maranhão no Centro de Comercialização de Produtos Artesanais do Maranhão (CEPRAMA).

A Secretaria de Estado do Turismo do Maranhão (Setur-MA) lançou edital de credenciamento em março para adquirir 2 mil peças de artesanato produzidas por artesãos como peças de cerâmica, madeira, azulejaria, souvenir, palha de buriti, rendas de bilro, biojóias, entre outras tipologias tipicamente maranhenses.

O secretário de Estado do Turismo, Catulé Júnior, destacou os esforços realizados pelo governo do estado no sentido de fomentar a produção e minimizar os impactos econômicos durante a crise sanitária no segmento. “Com a chancela do governador Flávio Dino, viabilizamos esse projeto como forma de garantir apoio ao setor que é um eixo importante do turismo e para o desenvolvimento econômico, com a geração de renda para os artesãos durante essa pandemia”, destacou o secretário.

As peças adquiridas irão compor o kit promocional de divulgação dos destinos turísticos do Maranhão em outras cidades do país e serão distribuídos em eventos e recepções aos visitantes do nosso Estado. Foram selecionados produtores de nove municípios: São Luís, Raposa, São José de Ribamar, Grajaú, Amarante, Alcântara, Barreirinhas, Santo Amaro e Imperatriz. 

A seleção dos artesãos no programa atendeu a requisitos previstos no edital, entre eles adequação das peças de acordo com a tipologia exigida e o cadastrado dos artesãos ou entidades representativas no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (SICAB). 

A artesã, Rosane Meireles, uma das contempladas no projeto comercializando 80 peças de mandalas em cerâmica disse que o programa, além de ter sido uma oportunidade de renda, foi uma demonstração de importância ao artesanato maranhense.

“Essa oportunidade de renda que o Governo do Maranhão nos deu foi de extrema importância, pois muitos artesãos vivem apenas da venda de suas peças. Eu me senti muito valorizada por essa iniciativa”, revelou a artesã.

Já o artesão Thiago Rodrigues, que entregou 80 peças de boizinhos em miniatura, revelou-se satisfeito e destacou a importância do projeto para aqueles artesãos que, assim como ele, vivem exclusivamente da comercialização do artesão. “Parabenizo a iniciativa, pois senão fosse esse incentivo todos os artesãos estariam sem trabalhar e sem obter renda também para sustentar suas famílias. Eu vivo do artesanato e o sustento minha família vem por meio das vendas das peças. Esse incentivo nos trouxe um alivio  durante esse tempo de crise”, destacou o artesão.   

O superintendente de Artesanato do Maranhão, Carlos Martins destacou também os benefícios do Programa “Nosso Artesanato” e disse que, além de estimular a produção artesanal local e garantir renda aos artesãos, o projeto serviu de exemplo e foi requisitado pelo Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) para ser replicado em outros estados do pais.

“O programa foi muito bem visto e elogiado fora do estado que o PAB solicitou o projeto nos moldes desse criado pela Setur-MA para que pudesse também ser implementado em outras cidades do país”, revelou o superintende.

Comentários

Comentários