Rede virtual do Governo abre cadastro para empreendedores do setor formal e informal

Vender seus produtos, ter acesso a capacitações e linhas de crédito para impulsionar seus negócios. Essa é a proposta da plataforma virtual ReSolVi – Rede Solidária de Comércio Virtual, criada pelo Governo do Estado, em apoio a empreendedores formais e informais do Maranhão. Pela ferramenta, os empreendedores poderão comercializar itens e serviços, mesmo durante o período de distanciamento social causado pela pandemia. O projeto é coordenado pela Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres) e recebe inscrições pelo site: www.trabalho.ma.gov.br/Resolvi.

Estão aptos a participar da plataforma empreendimentos solidários, familiares, microempreendedores, autônomos, prestadores de serviços e demais trabalhadores que atuam no setor formal e informal da economia. Para se inscrever, devem utilizar o CPF, sendo pessoa física; ou o CNPJ – Cadastro de Pessoa Jurídica. Os empreendedores podem acompanhar o cadastro e obter informações pelos links da Setres no Instagram (@resolvicomerciovirtual), Facebook e Twitter (@somosresolvi). 

O objetivo é ampliar os resultados e alcançar a população, ajudando a superar esse momento difícil, pontua o titular da Setres, Jowberth Alves. O gestor ressalta que além das ações diretas realizadas pela secretaria, há várias parcerias firmadas com outros órgãos estaduais para reforçar o trabalho de apoio aos micro e pequenos empreendedores maranhenses. “Vamos estender esse diálogo a outras organizações e unidos e com atenção aos protocolos, reerguer o setor”, reforça Jowberth Alves.

Uma vez cadastrados, os empreendedores passam por avaliação para confirmar a disponibilidade dos produtos e serviços ao consumidor e receberem os pedidos e contratações. Integrante do Grupo de Mulheres Babaçu é Vida, Rosimar Carvalho, do município de São Mateus, parabeniza a iniciativa da ReSolVi. “A plataforma é uma luz no fim do túnel, no meio desta crise. A esperança é que sermos vistos e vendermos nossos produtos”, diz. Mais de 500 pequenos negócios estão inscritos na plataforma.

Comentários

Comentários