Governo atinge em 100% cobertura vacinal contra H1N1 nas unidades prisionais da Região Metropolitana de São Luís

Internos são vacinados (Foto: Clayton Monteles)

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), atingiu em 100% a cobertura vacinal contra a gripe influenza A (H1N1) nas unidades prisionais da Região Metropolitana de São Luís. A ação resultou em mais de 5.300 internos imunizados, de 12 unidades prisionais e da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) de São Luís.

Só no início desta semana, já foram imunizados detentos de outros 12 estabelecimentos penais, totalizando 31 unidades prisionais do estado e uma APAC que receberam a ação de saúde. A meta é que os apenados de todas as 45 unidades prisionais do Maranhão recebam, até o fim do mês, a vacina contra HH1N1.

A vacina contra a gripe H1N1 é considerada fundamental para reduzir o número de detentos com sintomas respiratórios, o que facilitaria um eventual ataque da Covid-19. Os servidores, que são considerados pelo Ministério da Saúde como grupo prioritário para a imunização, por estarem na linha de frente de um serviço essencial para a execução penal, também estão sendo atendidos. 

“Uma das formas de enfrentamento e prevenção à Covid-19 tem sido a vacinação dos internos, trabalho realizado pela Supervisão de Saúde da SEAP, em parceria com as secretariais de saúde dos municípios e Secretaria de Saúde do estado”, afirma o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade de Oliveira.

A SEAP, desde o mês de abril, tem colocado em campo as equipes de saúde, que estão atuando em força-tarefa no sistema prisional do estado. O objetivo é que mais de 8 mil presos sejam avaliados e vacinados. 

Servidores do sistema penitenciário também são imunizados (Foto: Clayton Monteles)

As equipes de saúde são compostas por médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem. Eles realizam serviços como vacinação, aferição de temperatura, distribuição de máscaras de proteção, consultas, exames laboratoriais, e triagem para identificação dos assintomáticos e sintomáticos, assim como o uso de isolamento e aplicação de medicação como forma de prevenção à Covid-19.

Mais

A SEAP segue as orientações dos órgãos de saúde com a aplicação das medidas preventivas nas unidades prisionais como a implantação da cabine de sanitização na Portaria Unificada do Complexo Penitenciário São Luís, esterilização de objetos feita por duas caixas com lâmpadas UVC, sanitização com o uso de substância química nas celas e áreas de convívio.

Comentários

Comentários