Operação Mearim mobiliza esforços para retirada de famílias de áreas de risco

Entrega de cestas básicas aos afetados pela cheia do Mearim (Foto: Divulgação)

O Mearim, um dos mais importantes rios do estado e que sempre exige atenção nesse período chuvoso, apresenta grande volume em 2020 e atinge milhares de pessoas causando prejuízos, especialmente na região do Médio Mearim. De acordo com a aferição feita na manhã desta quarta-feira (25), às 6h30, o rio chegou à marca de 8,66 m entre as cidades de Pedreiras e Trizidela do Vale, superando em 2,56 m a sua cota de alerta, que na região é de 6,10 m.

Ainda com tendência de subida, devido às fortes chuvas da terça-feira (24), a elevação do nível do Mearim já deixa, em Trizidela do Vale, mais de duas mil pessoas desalojadas e mais de mil desabrigadas. Em Pedreiras, são 700 pessoas desalojadas e quase mil desabrigadas. No bairro da Baixada, por exemplo, o nível da água chegou próximo ao telhado das casas, obrigando os moradores a partirem rapidamente.

Além da atuação da 13ª Companhia Independente de Bombeiros Militar (13ª CIBM), com sede na região, o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) e a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDECMA) contam com mais de 70 bombeiros de outras cidades que foram mobilizados para reforçar o trabalho. 

Com esse efetivo, o CBMMA colocou em prática a Operação Mearim 2020, que tem tido como prioridade a retirada de pessoas dos locais de riscos. O auxílio chega mesmo nas áreas mais distantes por meio de botes infláveis operados pelos militares.

A operação tem sido acompanhada pelo comandante geral do CBMMA, coronel Célio Roberto. Nos últimos dias, o comandante liderou o trabalho de remoção das pessoas em regiões alagadas e as ações assistenciais de entrega de cestas básicas às famílias mais necessitadas.

“Aqui em Trizidela do Vale e Pedreiras estamos trabalhando na retirada de pessoas que se encontram em locais atingidos pelo avanço do rio e também entregando mantimentos para as famílias. Seguindo uma orientação do governador Flávio Dino, daremos prosseguimento a essa operação e uniremos esforços para alcançarmos a todos nesse momento em que essas pessoas mais precisam”, comentou o comandante.

A integração entre os órgãos tem auxiliado os afetados no sentido de diminuir seus prejuízos, uma força-tarefa executada pelo Corpo de Bombeiros, Defesa Civil Estadual, Defesa Civil Municipal, Secretarias Municipais e o efetivo do Tiro de Guerra garante a acomodação das famílias em abrigos públicos, a distribuição de cestas básicas e o fornecimento de alimentação pelo restaurante popular.

“Neste momento de anormalidade é que estamos colocando em prática o nosso plano de contingência desenvolvido previamente pela Defesa Civil Estadual em parceria com outros órgãos. Assim, trabalhando de forma coordenada, cada um cumpre o seu importante papel no sistema integrado de Defesa Civil, em que o objetivo principal é amparar a população afetada e buscar o mais rápido possível o restabelecimento da normalidade”, explicou o coordenador das ações de Proteção e Defesa Civil na região, capitão Fernandes Almeida.

Comentários

Comentários