Educação, Segurança, Saúde, PIB e IDH melhoraram no Maranhão, aponta revista Veja

O número de morte de mulheres após o parto diminuiu mais de 30%, ao comparar o ano de 2016

O aumento no salário dos professores, as reformas das escolas e a inauguração de hospitais foram alguns dos temas publicados na revista Veja sobre a gestão do governador Flávio Dino no Maranhão. “A política surtiu efeitos positivos importantes. O Maranhão viu melhorar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e os indicadores de educação. A morte de mulheres após o parto caiu, assim como homicídios”, diz a publicação desta semana.

Educação

O Indicador de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foi um dos destaques do periódico. O gráfico publicado na revista, mostra o crescimento de 3,8 no ano de 2013 para 4,2 no ano de 2017, entre os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental. Outro gráfico mostra o crescimento ainda maior do IDEB: o indicador subiu de 2,8 em 2013 para 3,4 em 2017, entre os alunos do 3º ano do Ensino Médio.

O estado alcançou o maior índice educacional de toda a sua história, o Maranhão saiu de 22º estado da federação para ocupar o 13º lugar no ranking nacional que avalia o IDEB. Em 2020 a meta do Governo do Estado é ampliar ainda mais direitos e justiça social para todos, com a materialização de 25 novas escolas em tempo integral, formando um total de 74 escolas em regime integral.

Segurança

A revista Veja destacou ainda a redução no número de mortes violentas intencionais no Maranhão. O levantamento foi feito com base nos anos de 2014 a 2018, a cada 100 mil habitantes. Ao comparar o ano de 2016 e 2018, o gráfico da revista aponta a diminuição no número de mortes violentas que passou de 33,7% para 25,2%.

Outro importante avanço na área da Segurança Pública no Maranhão é o declínio de 72% na taxa de homicídios da região metropolitana de São Luís. Esse declínio retirou o Maranhão da lista dos estados mais violentos do Brasil, ao excluir a capital, São Luís, do ranking das 50 cidades mais violentas do mundo.

Saúde, PIB e IDH

O número de morte de mulheres após o parto diminuiu mais de 30%, ao comparar o ano de 2016 com o levantamento feito em 2019, é o que aponta o gráfico da revista Veja. Há quatro anos consecutivos, ocorre uma diminuição no número de mulheres que morrem após o parto. Esse é um dos resultados do conjunto de políticas públicas adotadas na área da saúde visando o cuidado e a preservação da vida dos maranhenses.

O Produto Interno Bruto (PIB) de uma região é um dos indicadores mais utilizados na macroeconomia com o objetivo de quantificar a atividade econômica local. Na matéria da Veja, o gráfico mostra que o PIB do Maranhão cresceu. Em 2014 o indicador girava em torno de 3,9%, em 2017, esse número subiu para 5,3%.

Outro índice importante e que avalia as melhores condições de vida das pessoas é o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). No Maranhão esse índice aumentou. Ao comparar o IDH do estado em 2014 com o IDH em 2017, registra-se o crescimento do índice, o que significa melhores condições de vida dos maranhenses.

Comentários

Comentários