Programa Mais Cirurgias do Governo do Maranhão atende população da região de Caxias

Programa Mais Cirurgias em Caxias (Foto: Divulgação)

Com o programa Mais Cirurgias, o Governo do Maranhão fez, na quinta-feira (13), procedimentos de ligamento cruzado anterior (LCA), considerado de alta complexidade, no Hospital Regional de Caxias Dr. Everaldo Ferreira Aragão, no município de Caxias. O programa, lançado em janeiro pelo governador Flávio Dino, fará 70 mil procedimentos eletivos ao longo deste ano.

O diretor geral do Hospital Regional de Caxias, Jefferson Franklin Almada Coutinho, destacou os benefícios da ação para população, iniciada pelos procedimentos de ligamento cruzado anterior (LCA). Oito pacientes foram operados nesta quinta-feira. 

“A cirurgia de LCA tem como objetivo reconstruir o ligamento responsável pela estabilização do joelho. Além desta especialidade, contemplaremos pacientes que estão no aguardo por cirurgias de hérnia, histerectomia, urologia, cálculo renal por videolaparoscopia, entre outras”, disse. 

Sem sair de casa há 6 meses por causa das dores no joelho, Márcio Desidério precisou se submeter à intervenção cirúrgica por conta de um desgaste no joelho da perna esquerda. “Eu tive hanseníase há 15 anos, e, por isso, o nervo da perna esquerda ficou atrofiado. Como eu ando de muletas, teve o desgaste do osso da perna direita. Eu estava há 6 meses sem sair de casa por causa das dores. Correu tudo bem na cirurgia, foi bem rápida e eu fui bem atendido”, afirmou.

O lavrador Francisco Wilson Marques Barros, de 38 anos, é natural do município de Coelho Neto. Há três anos apresentou uma forte dor no joelho durante uma partida de futebol. Na ocasião, o médico responsável pelo atendimento no posto de saúde informou o paciente sobre a recomendação cirúrgica para o caso. Na última quarta-feira (12), o lavrador recebeu uma ligação confirmando a realização do procedimento no Hospital Regional de Caxias.

“Desde quando entrei no hospital tenho sido bem tratado. O ambiente é muito bom, a alimentação também e os médicos fazem visitas constantes no quarto para saber como estou”, disse Francisco Wilson Marques Barros. 

A esposa de Francisco, Maria Luíza da Silva Rocha, de 37 anos, descreveu o atendimento da unidade da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES). “Nós chegamos ontem [quarta-feira] à tarde por volta das 3 horas e não demorou muito, pois logo em seguida fomos chamados para que o Francisco fosse internado. Estou feliz que agora ele passa bem e aguardar a recuperação, porque às vezes o joelho dele inchava bastante e é difícil para alguém que trabalha na roça ficar sentindo dores constantes”, descreveu.  

A lesão do LCA anterior ocorre quando há um estiramento ou ruptura das fibras do ligamento, o que pode acontecer de forma total ou parcial. Dependendo de fatores como idade do paciente, nível de atividade física e presença de outras lesões, o médico pode indicar um tratamento conservador (reabilitação) ou a cirurgia. 

Lavrador Francisco Wilson Marques Barros operou no Hospital Regional de Caxias (Foto: Divulgação)

A unidade estará realizando neste sábado (15) mais uma cirurgia ortopédica, desta vez de implante de prótese total de quadril. 

O Hospital Regional de Caxias Dr. Everaldo Ferreira Aragão é gerenciado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) e possui 116 leitos, dentre eles 12 de UTI. 

Mais Cirurgias

O programa Mais Cirurgias tem como objetivo realizar, em 2020, 70 mil cirurgias eletivas de forma regionalizada, em 12 unidades hospitalares que integram a rede estadual. Além do Macrorregional de Caxias, a iniciativa da Secretaria de Estado da Saúde (SES) é executada pelas unidades: Hospital Dr. Carlos Macieira, Hospital Dr. Juvêncio Mattos, Hospital Ortopedia e Traumatologia do Maranhão (HTO), localizados em São Luís; Hospital Regional de Chapadinha; Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco, em Timon; Hospital Macrorregional Dr. Everaldo Ferreira Aragão, em Caxias; Hospital Macrorregional Alexandre Mamede Trovão, em Coroatá; Hospital Regional de Timbiras; Hospital Macrorregional Tomás Martins, em Santa Inês; Hospital Macrorregional Dr. Jackson Lago; em Pinheiro; Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz; Hospital Regional de Balsas.

Comentários

Comentários