Governo realiza terceira Ação Resgate e disponibiliza tratamento para dependentes químicos

Ação oferece serviços de saúde e atendimento para dependentes químicos (Foto: Rogério Sousa)

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), contabilizou mais de 800 atendimentos em saúde, bem como quatro adesões ao tratamento para dependentes químicos, nesta quarta-feira (12), na terceira edição da Ação Resgate, na Praça Deodoro, em São Luís. 

Com o atendimento das equipes do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD Estadual), a população recebeu também assistência para promoção da saúde mental e tratamento para dependência de álcool e drogas. Além disso, serviços de aferição de pressão arterial, exames de glicemia, vacinação, testes rápidos de HIV, sífilis, exames laboratoriais e consultas.  

“A iniciativa é um braço da Secretaria de Estado da Saúde. O intuito é levar mais serviços de saúde mental às pessoas. A ação também possibilitou fortalecer o combate ao consumo excessivo de álcool, já que nos aproximamos do período carnavalesco”, disse o coordenador do Caps AD Estadual, Marcelo Costa. 

Com a adesão ao tratamento, os pacientes foram encaminhados para Unidade de Acolhimento Adulto (2), Caps AD Estadual (1) e Comunidade Terapêutica Betel (1). Nas três edições do projeto, 12 pessoas foram encaminhadas para tratamento. 

Valdeílson Nogueira e Maria Maximilana recebem atendimento em saúde na ação (Foto: Rogério Sousa)

O delegado do 1º Distrito Policial de São Luís, Joviano Furtado, destacou o trabalho conjunto com foco na prevenção e tratamento. “Um dos critérios para realizarmos a Ação Resgate é que os locais escolhidos tenham concentração de pessoas usuárias de drogas ou que estejam em situação de rua. Na Praça Deodoro, identificamos 25 pessoas nestas condições, portanto além dos serviços em saúde, também fizemos a sensibilização delas mostrando a necessidade da ajuda especializada e assim poder encaminhá-las para o tratamento”, enfatizou. 

Presente na ação, o secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), Rubens Pereira Júnior, ressaltou que o projeto Ação Resgate é um conjunto benefícios para população. “Precisamos levar em conta que a questão dos dependentes químicos não é apenas de segurança pública, mas, também, de saúde. Assim, mostramos que o poder público está engajado, trabalhando de forma a ajudar quem precisa e assistir à população com serviços de utilidade pública”, afirmou.

Atendimento em saúde 

O porteiro Vandeílson Nogueira, de 40 anos, levou a mãe, Maria Maximiliana Nogueira, de 70 anos, para aferir pressão e verificar a glicemia na ação. “Aproveitei a manhã livre e trouxe a minha mãe para fazer consultas de retorno e, como ela é diabética, vimos a chance de saber se tudo está bem. Gostei bastante da iniciativa e penso que algo assim pode ser mais constante, pois quem ganha é a população”, comentou.

A ação tem o apoio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência social (Semcas), Secretaria Municipal de Saúde (Semus) e Blitz Urbana, ambas de São Luís, e Polícia Civil.

Comentários

Comentários