Ações da Seinc influenciam aumento na geração de empregos formais no MA

Ao todo, foram criadas 10.707 vagas formais no estado.

As ações da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), lideradas pelo secretário Simplício Araújo, ajudaram a motivar a geração de emprego e renda no Maranhão em 2019. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam alta de 2,3% na geração de empregos formais. 

De acordo com Simplício Araújo, o resultado está incorporado à política de atração de investimentos, com ênfase no apoio e ambiente favorável aos negócios concedidos a diversos empresários nos últimos anos. O saldo positivo do Maranhão ficou acima da média nacional (1,68%) e com quase o dobro da nordestina (1,21%).

“Os setores que mais contribuíram para o saldo positivo estão ligados a ações da Seinc que, a cada ano, se consolidam em prospectar mais investimentos e apoiar a expansão dos que já estão instalados no estado, movimentando diretamente a criação de emprego”, explica Simplício Araújo. 

Ao todo, foram criadas 10.707 vagas formais no estado. Os setores que apresentaram o melhor desempenho foram os de Serviços, Extrativa Mineral, Construção Civil, Comércio e Agropecuária. Em termos de variação anual, o Maranhão teve o 8º maior crescimento no número de vagas. 

A Seinc incentiva, desde 2015, o desenvolvimento regional. Grandes investimentos consolidados pela pasta auxiliam a sustentação desse resultado, que já chega à marca de três anos consecutivos de saldo positivo no Caged. Desde 2017, a curva vem subindo. Naquele ano, tinham sido 1.221 postos. Em 2018, subiu para 9.649. E agora, quase 11 mil.

Como exemplo de ações relativas aos setores, a Seinc mantém parceria com a Mineração Aurizona, instalada em Godofredo Viana; medidas para alavancar o polo gesseiro na região de Grajaú e relações com diversas empresas do ramo da construção civil, serviços e agropecuária com visitas, apoio e incentivo fiscal.

Comentários

Comentários