“É um marco na apicultura de Bacabeira”, afirma presidente da Associação de Produtores sobre registro para comercialização do mel

Governador Flávio Dino e a diretora geral da AGED, Fabiola Ewerton, entregam registro a Nerivaldo Carvalho, da Associação de Criadores e Produtores de Bacabeira (Foto: Gilson Teixeira)

Os produtores de mel do município de Bacabeira agora podem comercializar o produto em todo o território maranhense. A Associação de Criadores e Produtores Rurais de Bacabeira recebeu, na quinta-feira (9), o registro da Unidade de Beneficiamento de Produtos de Abelhas e Derivados no Serviço de Inspeção Estadual (SIE). A conquista foi comemorada pelos agricultores familiares.

“É um marco na apicultura de Bacabeira porque, a partir de agora, todos os produtores da região terão condições de trabalhar melhor nessa atividade, comercializar o produto e ter resultados satisfatórios”, afirmou o presidente da Associação de Criadores e Produtores Rurais de Bacabeira, Nerivaldo Carvalho. Ele também destacou o esforço conjunto para transformar o sonho em realidade. “Temos que agradecer ao Governo do Maranhão, à AGED, que trabalhou conosco, a todos os parceiros, Sebrae, Senar, Terminal Portuário do Mearim e a Prefeitura de Bacabeira, que nos apoiaram todo o tempo”, disse.

A entrega do registro foi realizada pelo governador Flávio Dino e pela diretora geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA), Fabiola Ewerton. Os gestores estaduais destacaram que de imediato o registro garante a qualidade do produto permitindo a comercialização no Maranhão, mas que também será possível a comercialização em todo o Brasil.

“Esse selo tem hoje o alcance estadual, mas enalteço o fato de termos aderido ao sistema brasileiro, que permitirá que, em breve, produtores e produtoras possam obter o selo para comercializar seus produtos também em todo o território nacional”, destacou o governador Flávio Dino durante a solenidade de entrega do registro.

O governador fez questão de destacar o trabalho conjunto para o desenvolvimento da cadeia produtiva do mel em Bacabeira. “Quero enaltecer o trabalho dos produtores, o esforço dos apicultores e dizer que tenho certeza que a AGED vai continuar se empenhando para que mais agroindústrias consigam seu registro. Também destaco a importância dos parceiros, pois sabemos que o Governo do Estado pode muito, mas não pode tudo. Meu agradecimento à Vale, Sebrae, Senar e outras instituições parceiras”, frisou.

A diretora geral da AGED/MA, Fabiola Ewerton, explicou que o órgão conseguiu a adesão ao Sisbi, que é o Serviço Brasileiro de Inspeção. Com isso, o selo do SIE terá valor nacional. “Mais para frente, com as organizações e as estruturações, esse selo que hoje é estadual vai ter validade nacional; então, a produção da Associação de Bacabeira vai poder ser comercializada em todo o território brasileiro”, garantiu.

Durante a solenidade realizada na quinta-feira no Salão de Atos do Palácio dos Leões, estiveram presentes apicultores do município, autoridades estaduais, municipais e representantes de instituições parceiras.

Serviço de Inspeção Estadual

Coordenado pela AGED/MA, o Serviço de Inspeção Estadual (SIE) tem como objetivo inspecionar, fiscalizar e controlar aspectos higiênico-sanitários dos produtos, além de cadastrar e credenciar estabelecimentos que comercializam e realizam as atividades de produção, armazenamento e beneficiamento de produtos de origem animal, comestíveis ou não, e originários de estabelecimentos que façam comércio intermunicipal, garantindo, assim, a oferta de alimentos seguros à população.

Sobre a Associação de Bacabeira

Criada em 2001, a Associação de Criadores e Produtores Rurais de Bacabeira tem 105 associados, sendo 35 apicultores. A Unidade de Beneficiamento de Produtos de Abelhas e Derivados tem previsão de processamento de 20 toneladas, considerando apenas a produção dos próprios associados e o período de julho a dezembro (florada local).

O estabelecimento pode chegar a envasar até 70 toneladas de mel, atendendo outros municípios, como São Luís, Santa Rita, Anajatuba, Araguanã e Colinas. O consumidor terá acesso a mel puro envasado em garrafas de vidro contendo 700g do produto.

Comentários

Comentários