Serviço Especializado da Pessoa com TEA do Governo do Maranhão será modelo para capacitação e minicurso na África

Serviço especializado para pessoas com TEA foi ampliado em dezembro

O serviço especializado para pessoas com TEA (Transtorno do Espectro do Autismo) oferecido pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), servirá de modelo durante capacitação e minicurso em Luanda, na Angola. Entre os dias 28 de janeiro e 7 de fevereiro, profissionais de saúde e pais de pessoas com TEA participarão das formações.

O projeto “Capacite Angola”, localizado na capital angolana, realizou o convite para a SES, depois de conhecer o trabalho realizado no Centro Especializado de Reabilitação do Olho d’Água (CER) com crianças diagnosticadas com TEA. O objetivo do evento é aumentar o nível de conhecimento e qualificar a assistência pública do Capacite Angola, que tem como principal característica a oferta de atendimento às pessoas com TEA, de forma gratuita e comunitária.

O curso no país africano será ministrado pela coordenadora do Serviço Especializado à Pessoa com TEA, Flávia Teresa Neves. Segundo ela, a proposta é capacitar os participantes para que possam saber identificar, quanto mais cedo, os sinais de desenvolvimento neuroatípico, além de instrumentalizá-los para intervir de maneira mais eficaz.

“Queremos dar destaque aos sinais presentes ou ausentes que podem apontar para riscos no atraso de desenvolvimento e autismo. Observamos a grande necessidade de compartilhar um conteúdo mais abrangente, ensinando a fazer avaliação formal, a conhecer os protocolos utilizados pelos países desenvolvidos e quais as metodologias de intervenção dentro da abordagem da Análise do Comportamento Aplicada (ABA)”, afirmou a coordenadora.

Programação

As qualificações acontecerão de 28 a 30 de janeiro e de 3 a 7 de fevereiro, na sede do projeto, com cerca de 30 profissionais da equipe multiprofissisonal, entre eles fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, psicopedagogo, psicólogo, psiquiatra, neuropediatra, fisioterapeuta, enfermeiro, assistente social e musicoterapeuta.

Já o minicurso “Curso Teórico e Practico – Autismo: do rastreamento de sinais de risco à intervenção baseada em ABA” será realizado no anfiteatro do Banco Economico Sede, nos dias 31 de janeiro e 1º de fevereiro. Este resumirá a capacitação ofertada aos profissionais do projeto Capacite Angola, porém direcionado a pais e profissionais de outras organizações e unidades de saúde interessados no tema.

Entre os pontos debatidos nos dois dias do encontro estão a identificação e rastreamento de sinais de risco precoce e a importância da intervenção para prognóstico bem-sucedido. A previsão é de que, pelo menos, 200 pessoas participem do momento.

Comentários

Comentários