Governo do Maranhão encerra missão na Europa com agendas ministeriais, na Alemanha

Governo do Maranhão encerra missão na Europa (Foto: Divulgação)

A primeira missão internacional dos governadores do Nordeste foi encerrada nesta sexta-feira (22), em Berlim. Como último compromisso na Europa, eles estiveram nas sedes dos ministérios da Economia, Educação e Cooperação e Desenvolvimento da Alemanha, onde explicaram o funcionamento do Consórcio Nordeste.

Para Carlos Brandão, a busca por financiamento e parceria na França, Itália e Alemanha, neste formato, é algo inédito. “A apresentação conjunta da nossa região a fundos de financiamento, empresários e apoiadores foi o caminho que encontramos para driblar a economia conturbada de nosso País”, explicou.

Brandão também destacou o caráter da missão. “Com um só discurso, conseguimos focar em projetos e ações que nos são fundamentais: saneamento, água, esgoto, energia limpa”. O vice-governador, que representa o Governo Flávio Dino na missão, acrescentou, ainda, o que torna esta iniciativa especial para o nosso estado.

“Para o Maranhão, nos foi extremamente positivo conhecer empresas, fundos e agências referendados pelos governos dos países visitados por nós, que já atuam no Brasil e em alguns estados nordestinos”.

A estratégia do “abrir portas” funcionou.​ Ampliar o fluxo de negócios com investidores europeus e fortalecer as relações de cooperação foram os principais objetivos da viagem. Na passagem por Paris, Roma e Berlim, o Consórcio destacou o potencial de consumo e de desenvolvimento do Nordeste, que reúne 57,1 milhões de habitantes e tem um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 898,1 bilhões, equivalente a 14% do PIB brasileiro.

Tanto no ministério da Economia como no da Cooperação e Desenvolvimento Econômico, em Berlim, nesta sexta-feira, a questão ambiental foi destacada pelos gestores alemães.

“Temos muitas empresas com experiências nos setores de saneamento e energias limpas que podem se interessar por projetos no Nordeste. Queremos fazer uma parceria com vocês nessas áreas. Para nós é importante a preservação da Floresta Amazônica para aceitação desses projetos com o Brasil”, explicou o secretário de Estado do ministério da Economia, Ulrich Nussbaum.

O diretor para a América Latina do Ministério de Cooperação Econômica e Desenvolvimento, Volker Oel, ouviu dos governadores os projetos que gostariam de contar com apoio e também falou sobre questões ambientais.

“Sabemos que a proteção do clima e das florestas tropicais é uma das temáticas mais importantes. Temos muito interesse em cooperar com o consórcio, em ações como a proteção ambiental. Sabemos do grande potencial que seus estados têm na área de energia renovável”.

Educação

Finalizando a agenda da viagem, os governadores se encontraram com o diretor para Cooperação Internacional em Educação e Pesquisa, Frithjof Maennel. Os membros do Consórcio solicitaram apoio em especial para área de educação profissional e para promover, junto com a Alemanha, intercâmbio de alunos do ensino médio dos nove estados nordestinos.

De acordo com o diretor alemão, o Ministério poderá fomentar o segmento de pesquisa no Nordeste com liberação de financiamento. “Esses pontos de apoio solicitados pelos senhores são muito importantes para nós. Vamos desenvolver nos próximos meses propostas de cooperação”.

Além do vice-governador Carlos Brandão, participaram da missão os governadores Rui Costa (Bahia), Renan Filho (Alagoas), Camilo Santana (Ceará), João Azevêdo (Paraíba), Paulo Câmara (Pernambuco), Wellington Dias (Piauí) e Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte). O governador de Sergipe foi representado pelo superintendente de PPPs, Oliveira Junior.

Comentários

Comentários