Governo realiza network com empresários e gestores sobre mão de obra carcerária

Palestra com empresário de Santa Catarina sobre mão de obra carcerária (Foto: Divulgação)

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP), realizou na última sexta-feira (16), o Fórum de Encontro com Empresários, no auditório da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão (Seinc).

O Fórum faz parte da programação da 20ª Semana do Encarcerado, e criou um ‘network’ com a classe empresarial privada, para apresentar bons trabalhos, que oportunizam de forma digna o uso da mão de obra carcerária, e que já são praticados no estado de Santa Catarina.

A palestra contou com dois catarinenses, convidados pela SEAP, que apresentaram ao público suas experiências. Dentre eles, o empresário Nilson Berlanda, que possui uma fábrica de estofados na Penitenciária Regional de Santa Catarina, onde todos os funcionários são custodiados.

Na penitenciária, os internos trabalham durante o dia, e no período da noite estudam. E em troca, pelo trabalho realizado, eles recebem ajuda de custo e remição da pena. Através de sua inciativa, em acreditar na mão de obra carcerária, hoje já existem 12 empresas instaladas dentro do complexo.

“Estamos trocando informações, trazendo inovações, que já são muito boas, e que melhoram de forma significativa a socialização dos custodiados quando investimos no trabalho deles”, disse o secretário Murilo Andrade.

Os empresários também tiveram conhecimento do Fundo Monetário, com palestra realizada pelo diretor do Complexo de Chapecó, Alecssandro Zani.

Participaram do evento o secretário da SEAP, Murilo Andrade; o superintendente da Seinc, Gustavo Lago, representando o secretário Simplício Araújo; o coordenador estadual do Sine, Paulo Romão, representando o secretário de Estado de Trabalho e Economia Solidária (Setres); o diretor do Complexo de Chapecó, Alecssandro Zani; Nilson Berlanda, empresário em Santa Catarina; e demais convidados.

Palestra sobre o Fundo Rotativo

Os diretores da SEAP participaram de um encontro com o diretor do Complexo de Chapecó, Alecssandro Zani, no último sábado (17), no auditório da SEAP. Na oportunidade, Alecssandro Zani demonstrou o uso do Fundo Rotativo, um recurso, que possibilita as unidades penitenciárias serem autossustentáveis através do trabalho com o uso da mão de obra carcerária, uma prática já realizada em Santa Catarina.

Em Santa Catarina, o Fundo Rotativo já é um projeto consolidado através da Lei n°5455/78, que beneficia todas as partes envolvidas, o apenado, a unidade prisional, os empresários e a própria sociedade. Com personalidade jurídica, foi criado para gerir os recursos que são originados pelo trabalho do apenado.

Através do trabalho, o custodiado recebe um salário mínimo, sendo que 25% fica destinado ao Fundo Rotativo, para a manutenção das unidades prisionais, que podem investir o recurso em diversas necessidades, desonerando o próprio Estado com esta despesa.

Participaram da palestra, o secretário da SEAP, Murilo Andrade; como convidado o diretor do Complexo de Chapecó, Alecssandro Zani; o subsecretário de Estado de Administração Penitenciária, Rafael Velasco Brandanni; o secretário adjunto de Estado de Administração Logística e Inovação Penitenciária, Francisco Gomes Barradas; o secretário adjunto de Estado de Segurança Penitenciária, João Francisco Rodrigues.