Parceria entre Setres e Instituto Aprecia capacita mulheres em vulnerabilidade social

Aula inaugural do Projeto Inspira (Foto: Divulgação)

A Secretaria de Estado de Trabalho e Economia Solidária (Setres), em parceria com o Instituto Associação Preparatória de Cidadão Do Amanhã (Aprecia), realizou, quarta-feira (14), a aula inaugural do Projeto Inspira (Inserção Social, Produtiva e Empoderamento da Mulher pela Educação Profissional, Empreendedora e de Gênero).

São 15 turmas dos cursos de Auxiliar Administrativo e Departamento Pessoal, Empreendedorismo, Vendas e Atendimento, Recepcionista e Portaria, Turismo e Hospitalidade. Dessas 15 turmas, seis já foram iniciadas, sendo duas no Sistema Nacional de Emprego (SINE) do Anjo da Guarda, em São Luís; e quatro no município de Paço do Lumiar, na Região Metropolitana de São Luís.

O evento contou com a participação do subsecretário do Trabalho da Setres, Genilson Alves; bibliotecária da Casa da Mulher Brasileira, Janaína Ferreira; assessora da Coordenadoria Municipal da Mulher do Município de São Luís, Elza Gonçalves; representante da Secretaria de Estado da Mulher (SEMU), Rebeca Alexandre; e a vice-presidente do Instituto Aprecia, Janaína França.

Genilson Alves destacou o comprometimento do Governo do Estado em desenvolver políticas públicas para as mulheres. “A iniciativa traz, na sua essência, a contribuição para a autonomia econômica da mulher, fazendo com que as participantes passem a assumir o protagonismo ao explorarem suas habilidades, criatividade e coragem no desempenho de seus papéis”, disse.

Aula inaugural do Projeto Inspira (Foto: Divulgação)

A vice-presidente do Instituto Aprecia, Janaína França, explicou que as ações previstas serão executadas de formas articuladas, tendo como base o histórico, cultura, a identidade e a afinidade da cidade de São Luís; observando os fundamentos relacionados à valorização humana, realidade local e o incentivo à participação.

Segundo Janaína França, serão trabalhados, durante os cursos, as formas para as conquistas do pensamento autônomo independente, abrindo caminho para discussões na busca do entendimento conjunto, dos processos de construção de novos conhecimentos. Essas ações serão desenvolvidas tendo como foco, além do processo de ensino-aprendizagem, a formação de cidadãos conscientes, responsáveis e críticos.

“O projeto veio através de uma emenda parlamentar, que o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, juntamente com a Secretaria Nacional de Política para Mulheres trouxe para São Luís, tendo como entidade executora, o Instituto Aprecia. Os conteúdos serão transmitidos por meio da exposição teórica, apresentações dialogadas, dramatizações e apostilas, além da realização de dinâmicas e trabalho em grupo. Todo conteúdo teórico será permeado pelas aulas práticas com reforço do processo de ensino-aprendizagem”, destaca Janaína.