Rua Digna acabou com lama e armadilhas, diz morador da Matinha, zona rural de São Luís

O obras na Rua da Paz. Foto: Gilson Teixeira/Secap

“Era só chover que a gente passava noites em claro, retirando a água que invadia minha casa, por conta das águas das chuvas que desciam para dentro do meu lar. Agora, com o Rua Digna, tudo está mudando”, resume Antônio de Sousa Pinto, de 52 anos, morador da Baixão da Matinha, zona rural de São Luís. Ele é um dos beneficiários do Programa Mutirão Rua Digna, ação que leva pavimentação asfáltica a vias que nunca tinham recebido obras adequadas no Maranhão.

Além de gerar mobilidade, o programa Rua Digna garante a oportunidade de renda, uma que vez que os próprios moradores trabalham na obra, como é o caso do Antônio. O morador diz que essa é uma oportunidade muito boa, até mesmo pela crise econômica e pela baixa oferta de emprego no Brasil.

Coordenador dos trabalhos da obra na Matinha, Ezequias Almeida de Sousa. Foto: Gilson Teixeira/Secap

“A obra chegou na nossa comunidade trazendo muitos benefícios que estão aí para gente que mora aqui e para quem visita a gente. Era uma rua muito ruim, cheia de lama e de armadilhas. É uma obra que fica para os netos da gente. E quando chovia a água entrava nas casas. A minha foi muitas vezes alagada. E graças a Deus e a esta ação, não temos mais esse problema”, reitera.

O Mutirão Rua Digna é um programa do Governo do Maranhão e tem coordenação da Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres) em parceria com organizações comunitárias.

Efeito imediato e duradouro

“A gente reconhece que esta ideia do programa Rua Digna é excelente por contemplar bairros que nunca tiveram pavimentação por parte do poder público. Ele traz o benefício duradouro, que é a pavimentação por muito tempo. E por outro lado, o benefício imediato para os moradores do bairro que atuam na obra, que passaram a ter uma renda”, afirma o coordenador dos trabalhos da obra na Matinha, Ezequias Almeida de Sousa, que também é morador do bairro Baixão de Matinha.

O obras na Rua da Paz. Foto: Gilson Teixeira/Secap

Outro morador que também aproveitou o programa para garantir renda foi José Ferreira, de 55 anos, morador da Rua Principal do bairro. Para ele, que esperou décadas para presenciar uma pavimentação, o Rua Digna é algo inovador. “Tem mais de 30 anos que eu e minha família moramos aqui e nunca havia tido um gestor público para olhar para nossa comunidade”, diz.

“Agora nós conquistamos segurança para quem mora aqui, porque a polícia passa a poder circular com os carros. E também o lazer, onde as pessoas podem fazer sua caminhada no começo da manhã ou no fim da tarde. Estamos de parabéns”, acrescenta.

Para Rogenildo Santos, de 27 anos, morador da Rua da Paz, o projeto trouxe humanização para a comunidade. “É um projeto que a nossa comunidade sempre esperou e hoje estamos sendo contemplados, trazendo dignidade para todos nós. Antes a gente tentava resolver o problema organizando mutirão feitos pela gente”, relata.

Mais de 20 cidades

Além dos pontos de obra no Baixão da Matinha, o Governo do Maranhão está investindo nesta etapa em mais 26 vias de nove bairros de São Luís. O total de investimentos, somado às obras já realizadas e as que estão em execução chega a mais de R$ 13 milhões, alcançando 20 municípios maranhenses que participam do programa Mais IDH.

Os moradores contribuem com a evolução da obra. Foto: Gilson Teixeira/Secap

“O programa é essencial para muitas famílias e alcança diversos setores da sociedade, pois além de melhorar a mobilidade das pessoas, sendo deficientes ou não, propicia geração de renda para os trabalhadores que estão desempregados e residem na rua em que estão acontecendo as obras”, comenta o secretário Estado do Trabalho e Economia Solidária, Hernando Macedo.

Outro eixo é a geração de renda aos comerciantes locais, com a venda de materiais utilizados na estruturação das vias. O projeto também dá oportunidade de trabalho a presos, que participam de oficina de fabricação dos bloquetes utilizados nas vias do Rua Digna.

7. Rogenildo Santos, morador da Rua da Paz. Foto: Gilson Teixeira/Secap

De acordo com a coordenadora do Programa Rua Digna, Daniella Arrais Goes, é feito o acompanhamento do início e da evolução da obra para manter um padrão de qualidade. “Essa é uma obra rápida, em torno de 90 dias, até mesmo por ser um sistema de mutirão”, diz.

A quantia destinada para cada projeto pode chegar até R$ 200 mil. O recurso é destinado à compra dos blocos de concreto, areia, do meio-fio, da calçada, ao pagamento do técnico da engenharia civil e dos trabalhadores.

Lista das ruas em execução no Mutirão Rua Digna em São Luís:

Av. Principal, Ruas 8, 9 e 12 (Bairro Coquilho)
Rua Nova, Rua Tancredo Neves, Rua São Luís (São Raimundo)
Rua 7, Rua 8 e 2ª Travessa da Rua 8 (Conjunto São Raimundo)
Rua Principal, Rua São José e Rua do Campo (Bairro Matinha)
Rua das Margaridas e Rua São Raimundo (Alto da Esperança)
Rua Bom Jardim e Rua Projetada (Bairro Porto Grande)
Rua Tiradentes, Rua Santa Efigência e Rua Boa Esperança (Janaína)
Ruas 1, 2, 3 e a Travessa Dr. Cesar Viana do Residencial Apaco (Radional)
Rua 2, Rua 3, Travessa 1 e Travessa 2 – Loteamento Parque Sol Nascente (Santa Bárbara)
Rua do Caju e Rua da Uva – Ananadiba (Pedrinhas)