Plano é um marco na aplicação de políticas públicas para a juventude rural

Plano da Juventude Rural vai orientar a formulação das políticas públicas, a partir de eixos específicos com ‘terra e território’, trabalho e renda, educação no campo’, ‘qualidade de vida’ e ‘participação e democracia’. Foto: Handson Chagas/Secap

Lançado pelo governador Flávio Dino na noite da última quarta-feira (26), o Plano da Juventude Rural é um marco importante para o desenvolvimento de ações e criação de políticas públicas para a juventude maranhense que vive no campo. O documento é uma proposição do Governo do Estado atendendo demandas históricas deste segmento. A solenidade foi realizada na sede da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores do Maranhão (Fetaema), no Araçagi, e teve presenças de secretários de Estado e representantes dos movimentos rurais. O lançamento ocorreu paralelo ao 4º Festival Estadual da Juventude Rural.

O governador Flávio Dino destacou a participação da juventude no evento e a importância do plano para a elaboração de políticas direcionadas. “Estivemos com eles em audiências públicas nas regiões discutindo os eixos de interesse. Esse é um dos objetivos do nosso governo para combater as desigualdades sociais, abrindo caminhos de esperança e oportunidades para a juventude com ações concretas para motivá-los a permanecer na atividade, que tem grande dimensão social e econômica e é fundamental para a sociedade. Para tanto, é preciso que os governos se unam e garantam que as políticas cheguem a todos em todas as comunidades”.

O Plano da Juventude Rural vai orientar a formulação das políticas voltadas a este grupo, a partir de eixos específicos com foco na ‘terra e território’, trabalho e renda, educação no campo’, ‘qualidade de vida’ e ‘participação e democracia’. “Este documento era uma expectativa da juventude rural e que se materializa pela sensibilidade do governador Flávio Dino com as questões do campo. É também um meio importante para somar na garantia da sucessão rural e por demarcar as políticas. O plano consegue dar visibilidade ao jovem que mora no campo, uma vez que define as prioridades e metas de ação”, enfatiza a secretária de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv), Tatiana Pereira.

Plano da Juventude Rural vai orientar a formulação das políticas públicas, a partir de eixos específicos com ‘terra e território’, trabalho e renda, educação no campo’, ‘qualidade de vida’ e ‘participação e democracia’. Foto: Handson Chagas/Secap

Elaborado com apoio dos movimentos de juventude do campo, o documento reflete as demandas diretas desta população, destaca o secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), Francisco Gonçalves da Conceição. “O plano resulta do envolvimento Governo, movimentos sociais e instituições ligadas a este segmento e por isso, representa bem as demandas destas comunidades. É necessário que se fomente e fortaleça as ações rurais e as torne atrativas aos jovens, pois assim, terá continuidade o trabalho realizado hoje”, reitera o secretário.

Na avaliação do secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, o plano dá prosseguimento ao diálogo com os movimentos sociais que atuam no campo e amplia o debate das estratégias para melhorar a qualidade de vida desta população. “Esperamos que seja um momento bastante produtivo, de debates, discussões, análises e proposições para que possamos realizar um grande trabalho em prol da sucessão rural”, pontuou.

O presidente da Fetaema, Francisco de Jesus Silva, enfatizou o momento representativo para os segmentos rurais. “A política rural necessitava de um meio norteador e o plano representa esse maro histórico. Era uma demanda de décadas que nossos jovens aguardavam e agora está concretizado”, destaca. Para o secretário de Jovens da Fetaema, Jeová Góes, enfatizou o “momento importante para a juventude rural, com apoio do governador às necessidades do segmento, sendo um dos mais significativos o lançamento do Plano que vai possibilitar programas com foco nesses jovens”. A cerimônia será no auditório do Centro de Estudo Sindical Rural (Cesir), Featema, à Rua Urucutiua, Araçagi, em São José de Ribamar.

Festival
O Festival Estadual da Juventude Rural é realizado anualmente e está em sua quarta edição, que prossegue até dia 28 de julho, na sede da Fetaema. O objetivo do evento é reafirmar o debate sobre a consolidação de uma política nacional de educação, esporte e cultura do campo, no âmbito da organização sindical e das ações governamentais. Segundo a organização, mais de 600 inscritos participaram representando as 10 regionais da Fetaema no Maranhão.

A programação contou mesas de debate, oficinas de formação, campeonatos esportivos nas modalidades vôlei, futebol, futebol de salão, corrida e mini maratona,  apresentações culturais e artísticas e exibição de filmes. Participaram jovens rurais entre 16 e 32 anos, incluídos nos programas ‘Jovem Saber’, ‘Pronatec Campo’ e em movimentos sociais parceiros do Movimento Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR). Promovendo a integração de gerações, para esta edição foi convidado um casal de idosos por regional, que participaram dos debates sobre sucessão rural.

A proposta é que o 4º Festival Estadual da Juventude Rural da Fetaema seja um espaço para oportunizar, junto aos jovens rurais, experiências diversas – educação, esporte e cultura, sendo a referência princípios de sociabilidade, cooperação e fortalecimento da autoestima da juventude rural. “O evento se consolidou como espaço para manifestações da juventude rural na busca de suas demandas prioritárias, por meio do diálogo, reflexão e articulação política pela permanência dos jovens no campo”, pontuou o presidente da Fetaema, Francisco Santos.

O momento vai possibilitar maior visibilidade das realidades e demandas da juventude rural e oportunidade de reivindicar e negociar políticas públicas junto aos governos, voltadas à garantia de direitos para a juventude do campo. O festival é realizado pela Fetaema e sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTRs). A Fetaema tem 44 anos e 214 sindicatos filiados.

Plano da Juventude Rural vai orientar a formulação das políticas públicas, a partir de eixos específicos com ‘terra e território’, trabalho e renda, educação no campo’, ‘qualidade de vida’ e ‘participação e democracia’. Foto: Handson Chagas/Secap