Parto com auxílio de intérprete na rede pública se concretiza como política inclusiva do Governo

Interprete Jacynilde Estrela traduzindona sala de preparação junto à mãe Louize Ludimila. Foto: Divulgação

A notícia repercutiu e os frutos deste grande feito começaram a surgir. Junto com o pequeno Maykon, a esperança nasceu no coração de milhares de pessoas, que na última terça-feira (08), acompanharam um capítulo especial na vida da família Oliveira. De forma inédita no Brasil, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), proporcionou a um casal de surdos a emoção de compreender cada momento durante o nascimento do seu terceiro filho.

O parto realizado na Maternidade Marly Sarney foi o primeiro do país a contar com o auxílio de uma intérprete de libras na rede pública de saúde. Um marco para a história da inclusão e acessibilidade de pessoas com deficiência no Brasil e um orgulho para o Governo do Maranhão, que recebeu com alegria a certificação de iniciativa pioneira, oferecida pela Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis).

“Nós da Feneis ficamos muito felizes e satisfeitos com o acontecimento histórico promovido pelo Governo do Maranhão, através desta família. Que conquista! A maioria das pessoas não entendem a importância deste fato para a comunidade surda. Eu quero agradecer especialmente à Secretaria de Direitos Humanos pela luta, pela troca e diálogo junto as associações de direitos à pessoa com deficiência de todo o país. O Maranhão é um exemplo a ser seguido e nós da Feneis desejamos estar cada vez mais próximo de ações pioneiras como estas”, comemora o presidente da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis), Francisco Rocha.

Para o secretário de estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, o título compreende a importância do fortalecimento das políticas de inclusão nos serviços públicos do estado, garantidas pelo governo. “Formular, articular e implementar políticas voltadas para a promoção e defesa da cultura do respeito e garantia de direitos humanos entre os órgãos públicos do estado e a sociedade civil, são as diretrizes sociais que movem o governo Flávio Dino. Temos mantido um diálogo próximo e aberto com as instituições e representantes da sociedade civil, de modo que ficamos muito gratos diante do reconhecimento outorgado pela Feneis, ao Governo do Maranhão, parabenizando a iniciativa e solicitando o diálogo junto a outros estados, para que mais casos como o as Louize se multipliquem pelo Brasil”, ressalta o secretário.

Bebê Maykon é um bebê saudável. Foto: Divulgação

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 10 milhões de brasileiros possuem algum grau de deficiência auditiva, o que representa 5,1% da população do país. Deste total, cerca de 2 milhões possuem a deficiência auditiva severa e 7,5 milhões apresentam alguma dificuldade auditiva. No que se refere a idade, cerca de 1 milhão de deficientes auditivos são crianças e jovens até 19 anos. O censo de 2010 também revelou que o maior número de deficientes auditivos, cerca de 6,7 milhões, estão concentrados nas áreas urbanas.

De acordo com a secretária Adjunta de Direitos da Pessoa com Deficiência, Beatriz Carvalho, a Central de Interpretação de LIBRAS (CIL), vinculada à Sedihpop, tem prestado um importante serviço à comunidade surda do Maranhão, garantindo um direito básico de acesso à informação. “A CIL tem o compromisso de promover a comunicação entre surdos e ouvintes nos serviços públicos e a participação efetiva destas pessoas na sociedade. São realizados em média 100 atendimentos ao mês, nos mais diversos tipos de serviços, inclusive de saúde, jurídica, policial, encaminhamento, suporte ao mercado de trabalho, entre outros”, explica.

O Nascimento

Louize, Maik e Jacynilde, a interprete. Foto: Divulgação

Maikon nasceu na segunda-feira (07), em um parto cesariano rápido e tranquilo. Pesando 4kg, e medindo 52cm, o bebê é ouvinte e segundo os primeiros exames, completamente saudável. Para os pais esse foi um momento maravilhoso e uma lembrança que a mamãe Louize deseja guardar para sempre. “Meus partos anteriores foram muito difíceis, não conseguia saber o que estava acontecendo, não tinha comunicação nenhuma, eu tinha medo. Dessa vez não, foi tudo diferente, maravilhoso. Quero guardar cada memória com carinho, porque foi um dos dias mais felizes da minha vida. Obrigada a todos por isso”, ela conta emocionada.

Na quinta-feira (10), Louize e Maykon receberam alta. A volta pra casa foi marcada pela emoção durante o reencontro da família com a intérprete Jacynilde, que durante os nove meses de gestação acompanhou a mamãe de perto, prestando apoio durante as consultas, ultrassons, até o pós-operatório. “É uma sensação de dever cumprido. Um felicidade imensa poder ver a família voltar pra casa com o seu bebê no colo e ter feito parte desse momento tão importante para a comunidade surda. Tudo isso não tem preço. Estou muito feliz e grata pela oportunidade”, revela a intérprete.

Central de Interpretação de Libras

O serviço é gratuito, agendado físico ou eletronicamente, através da Central de Interpretação de Libras nos seguintes endereços:
Av. Jerônimo de Albuquerque, 1º andar, Ed. Clodomir Milet – Calhau.
Whatsapp  (98) 99164-2445
Skype: centraldelibrasma.gov,
Email: centraldelibrasma.gov@gmail.com,  centraldelibrasma.gov@outlook.com