Governo finaliza reforma estrutural do primeiro Bloco de Boxes do Mercado do Peixe

Primeiro bloco de boxes foram finalizados. Foto: Jorge Ribeiro

Com a finalização da reforma estrutural dos primeiros 16 boxes de vendas, o Mercado do Peixe já ganhou um novo visual. Do teto com a inserção de um gradio para aumentar a segurança dos vendedores, ao piso novo que vai facilitar a limpeza, o ambiente recebe alterações que estão transformando a área em um espaço mais bonito e adequado aos feirantes e clientes para a comercialização dos produtos.

“O mercado está ganhando uma estrutura e arquitetura renovada. Com isso, nós vamos melhorar o atendimento ao público e a qualidade no ambiente de trabalho dos feirantes. Essa intervenção é um sonho antigo, não apenas da comunidade que exerce atividade comercial aqui, mas de toda a cidade de São Luís e Região Metropolitana”, disse o secretário de Estado da Infraestrutura (Sinfra), Clayton Noleto.

“A reforma e adequação de feiras e mercados faz parte da política de abastecimento do Governo do Estado, por meio do Mais Abastecimento. O Mercado do Peixe é um desses mercados, onde agora estão sendo realizadas melhorias na estrutura e, em seguida, no entorno, gerando um ambiente de mais qualidade e sanidade para a comercialização de pescados”, ressaltou o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, que coordena toda a parte sanitária da reestruturação do mercado.

João Lobato aprovou a nova estrutura do box de venda. Foto: Jorge Ribeiro

Quem já está comemorando a primeira fase dos serviços é o feirante João Lobato que trabalha no local desde a fundação do mercado, há 22 anos. “Eu tô agradecendo a Deus porque chegou uma pessoa para olhar as nossas necessidades. Hoje nós temos uma estrutura boa pra trabalhar. Estou satisfeito porque o governador olhou pra gente aqui no mercado do peixe e fez o que ninguém nunca tinha feito. Essa é a melhor reforma que já foi feita aqui, reforma de qualidade”, afirmou o feirante.

Edivaldo também está no mercado desde o início e também fez questão de agradecer ao governador pela reforma no mercado. “Nós aqui estamos agradecendo Flávio Dino, ele está fazendo para dar pro povo trabalhar e pra gente ver o governo fazendo o que é bom, a gente conclui que o governo é bom. Um bloco desse para reformar é preciso muita coisa, ele chegou aqui fez tudo e está entregando pra gente só chegar e ganhar o dinheiro”, ressaltou Edivaldo Lima.

A modernização completa na área interna do mercado contempla 64 boxes, revisão das instalações elétricas e hidráulicas, troca de piso, teto e ajustes na câmara de armazenamento de gelo, o local passará a atender a comunidade com uma estrutura confortável. Com a finalização desses 16 boxes foram restaurados teto, calhas pluviais e o esgoto que estava entupido. Além da colocação de novas portas, piso, revestimento e pintura, os boxes ganharam uma grade no teto para aumentar a segurança.

Feirantes, como Edvaldo Lima, estão satisfeitos com o investimento do Governo do Estado. Foto: Jorge Ribeiro

Paralelo a este serviço, a parte administrativa do mercado, com duas salas e um banheiro, foi concluída e o banheiro PNE também já está pronto. Iniciou-se, ainda, a reforma do banheiro masculino e a restauração da caixa d’água.

“O ritmo está dentro do programado apesar das dificuldades, porque fazer uma reforma com as pessoas trabalhando é um desafio, mas nós estamos nos empenhando para entregar a obra no prazo. Hoje a gente está concluindo aqui 1/4 dos blocos e amanhã já queremos avançar em mais 16 blocos para poder chegar a 50% da área interna”, explicou o secretário adjunto de obras civis, Enison Hipólito.

A urbanização do entorno, com disciplinamento de carga e descarga, também será feita pelo Governo do Maranhão. A obra foi dividida em duas fases. A primeira está em ritmo acelerado e tem prazo de entrega para outubro deste ano. Já na segunda etapa, a proposta é construir uma praça interligando o Mercado do Peixe, que fica na área do aterro do Anel Viário, ao Centro Histórico, nas proximidades dos bairros do Desterro e Portinho, o que vai garantir mais de 200 empregos diretos.

Os serviços de reforma estrutural continuam em andamento. Foto: Jorge Ribeiro