Em comemoração a um ano de funcionamento, Governo anuncia ampliação de serviços dos Hospitais Macrorregionais de Imperatriz e Santa Inês

Em Santa Inês, Hospital Macrorregional de alta complexidade é referência para população das regiões de Santa Inês, Zé Doca e Pindaré, atendendo a uma população estimada de 160 mil pessoas. Fotos: Francisco Campos/SES

Pacientes da Região Tocantina e do Vale do Pindaré, que há um ano recebem cuidados e tratamentos de saúde pública de qualidade em suas próprias regionais, contarão com a expansão dos serviços em Imperatriz e em Santa Inês. Com a inauguração dos hospitais macrorregionais pelo Governo do Estado, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) avançou na implantação da regionalização, ofertando atendimento regulado, especializado e humanizado.

As duas unidades de saúde completam, neste mês de agosto, um ano de funcionamento e registram números relevantes para a saúde pública na região. São mais de 35 mil atendimentos entre consultas e cirurgias nos dois hospitais. Atendimento que deve aumentar com a oferta dos novos serviços que serão implantados nos dois hospitais neste segundo ano de funcionamento.

“Já assinamos os contratos com os Institutos que gerenciam os hospitais e agora eles estão com o prazo para contratação dos profissionais que atuarão nestas novas áreas nas duas unidades. Em torno de 60 dias, devemos começar a ofertar os novos serviços e especialidades”, informou o assessor técnico da SES, Mariano de Castro Silva.

No Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz, serão ofertados novas especialidades, como: neurocirurgia, cirurgia vascular, transplante renal, cirurgia ortopédica de alta complexidade, cirurgia urológica, cirurgia bucomaxilo, entre outras. Foto: Francisco Campos/SES

No Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz, serão ofertados: neurocirurgia, cirurgia vascular, transplante renal, cirurgia ortopédica de alta complexidade, cirurgia urológica, cirurgia bucomaxilo, cirurgia de otorrinolaringologia e cirurgia cardíaca; além de serviço de referência de mamografia e câncer de colo de útero.

Em Santa Inês, o Hospital Macrorregional Tomás Martins, realizará serviços Cirurgia Ortopédica de Alta Complexidade, Cirurgia Vascular, Cirurgia Urológica, consultas e cirurgias oftalmológicas, Serviços de referência de Mamografia e Câncer do Colo de útero, mastologia, Urologia, Otorrinolaringologia, Vascular e Oftalmologia (sistema de mutirão para atendimentos nas áreas de catarata e pterígio).

Imperatriz

Desde que foi inaugurado, o Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, tem oferecido aos maranhenses atendimentos especializados. A unidade, que alcança a população de 43 municípios, tem cumprido na Região Tocantina um importante papel no que se refere aos cuidados na área de urgência e emergência, oferecendo atendimento ambulatorial, especialidades médicas e exames especializados aos maranhenses.

São 116 leitos de internação, distribuídos nas especialidades clínica médica, clínica cirúrgica e UTI Adulto. A estrutura e os serviços da unidade servem a moradores de municípios das regionais de saúde de Imperatriz, Balsas, Açailândia e Barra do Corda.

Santa Inês

Secretário Carlos Lula ao lado do governador Flávio Dino e a secretária Karla Trindade em um dos leitos do hospital de Imperatriz. Foto: Francisco Campos/SES

Com 116 leitos, o Hospital Macrorregional de alta complexidade é referência para população das regiões de Santa Inês, Zé Doca e Pindaré, atendendo a uma população estimada de 160 mil pessoas. A unidade presta serviços de Análises Clínicas, Exames de Radiologia, Ultrassonografia, Tomografia, Eletrocardiografia, Endoscopia, Agência Transfusional e Hemodiálise.

Na área ambulatorial, são realizados atendimentos com leitos regulados em dois tipos de clínica médica e pediátrica, Cirurgia Geral e Ortopédica, Unidade de Terapia Intensiva Adulto, Cardiologia, Gastroenterologia, Neurologia, Enfermagem, Nefrologia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Serviço Social e Psicologia.