Criminalidade cai 20% em São Luís entre 2015 e 2016, diz estudo nacional

Viaturas entregues pelo Governo do Maranhão. Foto: Nael Reis/Secap

A cidade de São Luís teve queda de 20,5% nos chamados Crimes Violentos Letais Intencionais entre 2015 e 2016. Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta segunda-feira (30).

Esses crimes incluem homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e latrocínio (roubo seguido de morte). Houve queda em todos os índices.

De acordo com o estudo feito em todo o Brasil, São Luís teve a quarta maior redução entre todas as capitais do Brasil. Além disso, outras 12 capitais tiveram aumento no índice desses crimes.

São Luís também destoou da média nacional, que teve alta de 3,8% nesses crimes entre 2015 e 2016. De acordo com levantamentos, os homicídios na capital maranhense caíram 15,4%. A lesão corporal seguida de morte diminuiu 63,9%. Os latrocínios tiveram redução de 52,5%.

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública é uma publicação do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Desde 2015, o Maranhão vem investindo fortemente em Segurança Pública, atingindo o recorde de 12 mil policiais no Estado. Já foram entregues mais de 830 viaturas, delegacias vêm sendo construídas e reformas e as forças de inteligência têm sido equipadas e valorizadas.

Novo modelo

O secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, atribui o resultado a um “conjunto de medidas de um novo programa de segurança”, com fortes investimentos em diversas frentes.

Ele cita o exemplo da criação de superintendências especializadas. “A criação da Superintendência de Narcóticos, por exemplo, aumentou em 1.000% a apreensão de drogas antes da distribuição”. O secretário lembra também a Superintendência de Investigação de Homicídios, “com uma ação muito mais forte e mais efetiva”.

Portela ainda ressalta a importância da busca direta por autores de homicídios, o núcleo especializado em furtos e roubos e a entrega de mais de 800 viaturas. Os investimentos na formação do policial também foram essenciais, acrescenta o secretário. Só neste ano, 5 mil policiais terão passado por cursos de formação.

Transparência

O Governo do Maranhão também investiu a partir de 2015 na transparência dos dados. Até então, havia uma subnotificação muito grande. Isso significa que os crimes eram cometidos, mas nem sempre entravam para as estatísticas.

Em 2015 cada uma das regionais de atuação da polícia receberam uma Unidade de Recebimento de Informação, o que tornou os dados muito mais confiáveis e reais.