Com redução de 64% no número de queimadas no primeiro trimestre de 2017, Bombeiros dão continuidade ao trabalho de prevenção e conscientização

Nova Companhia dos Bombeiros em Carolina (Nael Reis). Foto: Divulgação

O tempo seco e o período de ventos começam a chegar no Maranhão e é nesta época que o Corpo de Bombeiros Militar (CBMMA) intensifica as ações de prevenção e conscientização de queimadas em todas as regiões do estado. Mesmo com a queda de 64% no número de queimadas no primeiro trimestre de 2017, quando 2.088 focos foram registrados contra os 5.727 registrados no mesmo período do ano passado, o Governo do Estado continua realizando ações que contribuam para diminuição contínua desse índice.

Os dados são do Relatório Trimestral das Incidências dos Focos de Queimadas no Estado do Maranhão, apresentado pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc). Na região dos Cocais, por exemplo, o 7º Batalhão do CBMMA, localizado na cidade de Timon, é responsável por realizar ações de conscientização para agricultores, estudantes e população em geral de 12 municípios.

São noções sobre os cuidados que devem ser tomados durante o período mais seco do ano, de acordo com o major Hélio Sena: “Nesse período em que as chuvas já não são tão presentes e o vento começa a ficar mais intenso, o Corpo de Bombeiros realiza ações de conscientização que vão desde as crianças, com palestras em escolas, até os pequenos e grandes produtores que precisam saber como controlar as queimadas nas lavouras”.

“É um trabalho que nunca acaba porque a conscientização precisa ser gradativa e presente”, acrescenta o comandante do 7º Batalhão de Timon. Ainda segundo o major, além da conscientização, os Bombeiros também dão treinamento a agricultores de povoados mais distantes para realizar com segurança os trabalhos que envolva fogo. “Eles não vão apagar os incêndios sozinhos, mas iniciar o combate enquanto os bombeiros se deslocam até as ocorrências, já que o tempo é fundamental para o controle de focos de incêndio”, explica.

Operações de combate e prevenção a queimadas irregulares e ações educativas com as comunidades agricultoras e indígenas contribuíram para a diminuição dos focos. É o que ressalta o comandante geral do Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBMMA), coronel Célio Roberto Pinto de Araújo. “Executamos ações específicas nesse sentido e descobrimos que, na grande maioria dos casos, as queimadas de desmate para o plantio eram as causas do problema. As equipes orientaram as comunidades e nos casos que cabiam, agimos repressivamente. Por isso, hoje podemos divulgar dados mais amenos e a meta é diminuir ainda mais a incidência destes casos”, afirmou.

Atuação do CBMMA é para sempre prevenir novos focos de incêndios. Foto: Divulgação

Reforço
Mais um reforço no combate ao incêndio no Maranhão foi a inauguração, na última semana, do Primeiro Batalhão do Corpo de Bombeiros de Carolina. O novo prédio vai abrigar a 3ª Companhia do 9º Batalhão do CBMMA, possibilitando a descentralização das ações, ampliando o número de bombeiros e garantindo mais agilidade e cobertura no atendimento de ocorrências de todas as naturezas, incluindo incêndios florestais.

Com 14 militares e equipamentos com quatro viaturas, um caminhão de combate a incêndio, uma ambulância resgate, veículo de apoio tipo Picape, veículo de combate rápido e motocicleta, a 3ª companhia passa a cobrir uma área de seis municípios da Região Tocantina, alcançando uma população de aproximadamente 30 mil habitantes.