Hospital Vila Luizão tem aprovação de 84,3% dos pacientes, diz pesquisa

Dayane de Cássia Teixeira, que utiliza os serviços da unidade, testemunhou os avanços no Hospital da Vila Luizão (Foto: Márcio Sampaio)

Pesquisa comprova que 84,3% dos pacientes e acompanhantes do Hospital Dr. Adelson de Souza Lopes, em São Luís, aprovam o atendimento prestado pela unidade de saúde, também, conhecida como UPA da Vila Luizão. A pesquisa, realizada pelo Instituto Interpreta, foi aplicada no período de 20 a 23 de maio. O levantamento ouviu 300 pessoas.

A pesquisa foi realizada, também, no Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), que alcançou a aprovação de 97% dos entrevistados e, na Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão – Sorrir, que registrou 85%.

Sobre o atendimento recebido na unidade, 71,6% dos entrevistados consideraram o atendimento na Vila Luizão ‘Bom’. Apenas 13,7% dos entrevistados classificaram o atendimento como ‘Regular’ e 1% ‘Ruim’; ‘Não sabe/Não responde’ alcançou 1%.

Ao avaliar os médicos que realizaram o atendimento, os usuários entrevistados atribuíram notas de 1 a 10. Segundo o levantamento, mais da metade dos entrevistados (58,8%) estão muito satisfeitos com o atendimento dado pelos profissionais e aplicaram nota máxima. Ainda de acordo com a pesquisa, 15,7% deram nota Nove; 16,7% nota Oito; 4,9% deram Sete; 2,0% nota Cinco e apenas 1% nota Quatro. A opção ‘Não sabe/Não responde’ teve o percentual de 1%.

Segundo a diretora clínica do Hospital Dr. Adelson de Souza Lopes, Keila Cruz, houve um investimento no trabalho de humanização do atendimento, com foco no treinamento da equipe de recepção, o que tem refletido na avaliação do público.

“Conseguimos chegar mais próximo do usuário do serviço. Além disso, o hospital teve um ganho de 21 novos leitos de pediatria e implantação do serviço de hemodiálise. Organizamos o fluxo de entrada, o que diminuiu o tempo de espera, que é algo que o usuário prioriza”, destacou Keila Cruz.

A usuária dos serviços, Dayane de Cássia Teixeira, de 25 anos, testemunhou os avanços da unidade. Moradora da Divinéia, ela costuma usar os serviços da unidade com frequência. “Antes, para marcar uma consulta tínhamos que madrugar aqui na porta. Era uma fila imensa. Hoje, esse atendimento é por telefone, ficou mais fácil de nós agendarmos. A recepção melhorou. Houve investimento por parte do Governo”, afirmou.

A margem de erro da pesquisa, realizada pelo Instituto Interpreta, é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Comentários

Comentários