Semana de Museus tem programação focada nas tecnologias digitais

Ciclo de Palestras promovido durante a Semana de Museus. (Foto: Divulgação)

O Governo do Estado está promovendo a 16° Semana de Museus com uma vasta programação em várias casas de cultura até domingo (20). As atividades, que começaram na segunda-feira (14), são realizadas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur) em parceria com a coordenação do Museu Histórico e Artístico do Maranhão (MHAM). A semana é em comemoração ao Dia Nacional dos Museus (18 de maio) festejado em todo o Brasil.

A abertura foi realizada com um ciclo de palestra no auditório do Palácio dos Leões. Na programação, palestras e mesas redondas, exposição, exibição de vídeos e visitas mediadas em várias casas de cultura.

Com o tema Museus Hiperconectados: Novas Abordagens, Novos Públicos, a semana tem entre suas metas propor uma aproximação dos museus com seus públicos por meio de conexões digitais e outras formas de interação.

O professor de tecnologia de informação, Roosewelt Lins, foi o palestrante da solenidade de abertura da semana. Ele falou da conectividade, digitalização de documentos e acessibilidade, física e digital, para os museus. “A ideia central de pensar novos públicos para que possamos pensar numa política que contenha diversidade de sujeitos”.

Em São Luís estão sendo realizadas atividades em 11 equipamentos culturais. Na Casa do Maranhão, a programação envolve debates dos aspectos positivos e negativos do uso da tecnologia. A Casa de Cultura Josué Montello está oferecendo rodas de conversas e leitura pública. Estão sendo realizadas, também, programação no Museu Histórico de Alcântara.

Entre as opções de museus oferecidas ao público, o Centro de Pesquisa de História Natural e Arqueologia (CPHNAMA) disponibiliza diversos recursos audiovisuais, linha do tempo e o Museu Fundação Memória Republicana, promove oficinas de dança, além de visitas mediadas.

Ciclo de palestra

O tema do ciclo de palestras, que está sendo realizado no auditório do Palácio dos leões é Museus: Conexões de Sentidos. “O foco dos debates é uso das tecnologias dos meios digitais para agregar o público novo, como crianças e adolescentes e, também, abraçar a questão de acessibilidade para que os museus possam encurtar a distância entre os visitantes com o conhecimento”, ressaltou a diretora do MHAM, Carollina Ramos.

Tecnologia

Como, este ano, a novidade da Semana de Museus é a questão da era digital, alguns dos museus se muniram com QrCodes, um código de barras bidimensional que pode ser facilmente escaneado usando telefones celulares equipados com câmera por meio de um aplicativo em algumas peças da exposição. A ferramenta possibilita que os visitantes tenham acesso online a informações do acervo.

Comentários

Comentários