Fapema realiza até sexta-feira (20) julgamento dos trabalhos inscritos no Prêmio Fapema-2017

    Solenidade de início dos trabalhos do Comitê de Julgamento das pesquisas participantes. (Foto: Divulgação)

Solenidade de início dos trabalhos do Comitê de Julgamento das pesquisas participantes. (Foto: Divulgação)

Os 264 trabalhos inscritos no Prêmio Fapema Neiva Moreira – 2017 começaram a ser avaliados, nesta quarta-feira (18), pelo Comitê de Julgamento da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).

Até sexta-feira, 15 consultores de instituições de ensino superior de estados como Paraíba, Ceará, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte analisarão e indicarão os finalistas. Serão 52 premiações e mais de R$ 200 mil em prêmios distribuídos pelo Governo do Estado entre os ganhadores de 11 categorias.

A entrega do prêmio será dia 06 de dezembro, no Teatro Artur Azevedo, em São Luís, com a entrega de prêmios em dinheiro, troféus e certificados aos ganhadores. Em sua 13ª edição, o prêmio, criado pelo Governo do Estado, é um reconhecimento ao talento de pesquisadores locais. Tem como objetivo estimular a divulgação científica, tecnológica e de inovação no Maranhão.

Os trabalhos do comitê foram abertos com a presença das diretoras Científica, Silvane Magali Vale Nascimento, e Administrativa e Financeira, Mariza Mendes, e pela assessora de Planejamento, Aline Nunes, da Fapema. Elas deram as boas-vindas aos consultores e falaram da premiação.

Em missão de trabalho no exterior, o diretor presidente da Fapema, Alex Oliveira, gravou uma mensagem aos consultores, na qual destaca a homenagem a Neiva Moreira. Ele afirmou que o Prêmio Fapema é um marco da comunidade científica do Maranhão.

“Este ano, o prêmio homenageia o jornalista e político Neiva Moreira, exatamente em seu centenário. Ele é de uma importância fundamental para o Brasil, neste momento de enfretamento de ameaças à democracia”, ressaltou Alex Oliveira que fez referência à Revista Cadernos do Terceiro Mundo, que foi produzida por Neiva Moreira e vendida em vários países.

A diretora Científica da Fapema, Silvane Magali, ao falar com os consultores, destacou a importância das pesquisas científicas à atual gestão do Governo do Estado. “Enquanto a ciência vai ficando no plano secundarizado para o Governo Federal, nós temos a condição de premiar as nossas pesquisas, os nossos pesquisadores”. A pesquisadora informou o Prêmio Fapema é um momento áureo da pesquisa no Maranhão. “É um edital que a gente reconhece o mérito e incentiva nossos pesquisadores” completou a diretora Administrativa e Financeira, Mariza Mendes.

Os consultores que participam do Comitê de Julgamento elogiaram o trabalho da Fapema na atual gestão do Governo do Estado que segundo eles, colocou o Maranhão em posição de destaque no cenário nacional. Eles observaram que, enquanto o Governo Federal e outros estados reduziram investimentos nas áreas de ciência, tecnologia e inovação, o Governo do Maranhão é exemplo de investimento nesses setores.

Prêmio

O Prêmio Fapema Neiva Moreira 2017 será atribuído nas categorias Pesquisador Júnior, Jovem Cientista, Dissertação de Mestrado, Tese de Doutorado, Pesquisador Sênior, Periódico Científico, Jornalismo Científico, Inovação Tecnológica, Desenvolvimento Humano, Popvídeo Ciências e Prêmio Homenagem Especial Fapema.

Nesta edição, o prêmio traz algumas novidades, a exemplo da incorporação da categoria Popvídeo Ciência, que terá um julgamento público pela internet. O vídeo vencedor será o escolhido pela população.

Nos vídeos, estudantes do ensino médio e da graduação tem até três minutos para expor o tema de suas pesquisas, como as desenvolvem e citar a instituições em que estudam.
Entram novas categorias: Periódico e Jornalismo Científico. “Outra novidade é a categoria Pesquisador Júnior. Neste ano, como forma de incentivo, iremos premiar os três primeiros lugares. Em todas as outras categorias são premiados apenas os primeiros colocados”, contou a assessora de Planejamento, Aline Nunes.

Os valores das 52 premiações variam de R$ 1.250 a R$ 10 mil. Além do prêmio em dinheiro, os vencedores receberão ainda o troféu oficial do concurso e certificado. Pesquisadores que forem indicados como finalistas e não premiados receberão certificado de Menção Honrosa.

Comentários

Comentários