Deputados elogiam atitude do governo diante de ofício ilegal

Deputados foram à Tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão na tarde desta segunda-feira (23) para sair em defesa do governo e ressaltar a ilegalidade dos documentos sobre identificação de lideranças políticas. Eles também lembraram os inúmeros avanços na Segurança Pública do Maranhão.

“O Governo do Estado, por meio do Comando da Polícia Militar e da Secretaria de Segurança Pública, tomou todas as providência legais para que seja apurado, no tempo de 30 dias este episódio. O Ministério Público Eleitoral já se colocou também no desejo de fazer e espero que o faça de forma mais célere e transparente possível essa investigação”, destacou o deputado Rogério Cafeteira, ao lembrar a ilegalidade do ofício emitido sem o conhecimento e a autorização do comando da Polícia Militar.

“Esse episódio que envolve esse ofício merece mesmo uma reflexão, por que quem faria espionagem via ofício? E já está claro que a ordem para este ofício não partiu e não foi autorizada pelo governador Flávio Dino e nem pelo Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão”, ressaltou o deputado estadual Bira do Pindaré.

O líder da bancada do governista na Assembleia, Rogério Cafeteira, completou informando: “Não existia e nem existe nenhuma intenção de monitorar quem quer que seja”. O deputado lembrou que, conforme estabelecido em lei, a investigação terá prazo inicial de 30 dias corridos, que pode ser prorrogado por 20 dias, caso haja necessidade. Além disso, também ressaltou que o tenente-coronel Emerson Faria Costa foi exonerado do cargo após a identificação da autoria de um dos documentos ilegais.

O deputado Marco Aurélio completou lembrando os inúmeros avanços na Segurança Pública ao longo destes 3 anos de gestão com as mais de mil viaturas entregues, as milhares de promoções, novos batalhões e variados investimentos em tecnologia e valorização profissional. “Um governo com aprovação altíssima, com inúmeros avanços na Segurança Pública e que certamente não perderá o foco”, sublinhou o deputado Marco Aurélio.

Comentários

Comentários