Fazenda reúne gestores para balanço e metas de ações

 Secretaria da Fazenda realizou nos dias 6 e 7 de dezembro um workshop para formulação do seu Plano Operativo 2018. (Foto: Divulgação)

Secretaria da Fazenda realizou nos dias 6 e 7 de dezembro um workshop para formulação do seu Plano Operativo 2018. (Foto: Divulgação)

A Secretaria da Fazenda realizou nos dias 6 e 7 de dezembro um workshop para formulação do seu Plano Operativo 2018, para avaliação e formulação de ações de melhoria a curto prazo.

O evento foi dirigido pelo Secretário da Fazenda, Marcellus Alves e pela gestora chefe da Assessoria de Projetos, Myrthes Frota, que convidaram o diretor do Instituto Publix, Caio Marini, para preferir uma palestra sobre “Gestão Estratégica orientada para resultado numa perspectiva dual”.

Tiveram dedicação exclusiva no workshop todos os Gestores de Unidades, UFRES e líderes de células da Sefaz, que na ocasião realizaram uma apresentação dos trabalhos do seu setor e as atuais situações de cada processo com respectivo diagnóstico, objetivando a discussão e formulação de soluções.

A metodologia utilizada foi a formação de grupos de trabalhos para identificar os problemas e indicar soluções nas áreas de atuação da SEFAZ como: Mercadoria em Trânsito, Central de Operações Estaduais (COE), Inteligência Fiscal, Fiscalização, Planejamento Fiscal, Tributação, Tribunal Administrativo de Recursos Fiscais (TARF), Atendimento, Arrecadação, Cobrança, Simples Nacional, Cadastro, Corpo Técnico de Tecnologia (COTEC) e Assessorias.

O Secretário da Fazenda, Marcellus Alves, destacou como positivo os bons resultados já obtidos em 2016 e a melhoria desses números no ano de 2017. “No workshop, formamos grupos de trabalho para indicaram e aprovar novas medidas de melhoria das ações da Sefaz para o ano de 2018”, destacou o secretário da Fazenda.

Durante a avaliação das unidades o Secretário exaltou os bons resultados no combate a sonegação fiscal e informalidade, nos crimes contra a ordem tributária e, especialmente, da simplificação das obrigações acessórias, formalizada pela assinatura do Termo de execução do protocolo de cooperação nº 09/2015, juntamente com a Secretaria da Receita Federal do Brasil.

Para 2018, a expectativa da Sefaz é colocar em prática as atribuições do Termo de cooperação que vai permitir às empresas do regime de pagamento normal terem benefícios com a simplificação de obrigações tributárias, como a substituição da entrega da Declaração de Informações Econômico Fiscais (DIEF) pela Escrituração Fiscal Digital (EFD), já entregue pelas empresas maranhenses.Além disso, continuar no combate a sonegação fiscal proporcionando uma concorrência justa e leal para todos os contribuintes.

Comentários

Comentários