Especial Mais IDH – Governador Newton Bello: Casa, escola, poço e praça

Texto: Xavier Bartaburu

Plano Mais IDH muda a vida de moradores em Governador Newton Bello. (Foto: Fellipe Neiva)

Primeiro chegou a escola. O povo do futebol não gostou muito: iam ter de construir o edifício bem em cima do campo de bola, que era o único lugar plano do povoado de Santa Luzia. Fogoió, o líder comunitário, teve de intervir:

– No futuro, o filho de vocês vai dizer: ‘Meu pai preferiu o campo de futebol em vez da escola’. É isso que vocês querem?

Funcionou. O gramado perdeu um terço do que tinha (embora tenha continuado razoavelmente grande), e em seu lugar brotou a Escola Municipal São José – em apenas dez dias. Era um sistema novo, modular, criado com base em painéis de aço galvanizado. Foi a primeira Escola Digna no Maranhão construída nesses moldes.

– Rapaz, foi ligeiro… – lembra Deuzimar Lima da Silva (o Fogoió), presidente da associação local.

E ainda bem que foi, pois já ninguém ali na Santa Luzia aguentava mais ensinar e estudar no casebre amarelo atrás da igreja, onde turmas de várias séries diferentes assistiam juntas às aulas em uma sala apertada que nem banheiro tinha. Agora os cerca de 50 alunos matriculados – da pré-escola à quinta série, mais a turma do Sim, Eu Posso! – se distribuem em duas salas de aula (de manhã e de tarde), desfrutam de dois banheiros e bebem da água que mina em poço próprio, construído com um dos programas de saneamento do estado. E ainda comem a merenda preparada em uma cozinha de verdade, feita com ingredientes frescos ali mesmo do povoado – produzidos pelos lavradores locais e vendidos ao estado por meio do Programa de Aquisição de Alimentos.

Fogoió é só orgulho:

– A escola mais bonita do município tá sendo essa aí.

Santa Luzia não tem nem 20 anos de idade, mas eram séculos de desenvolvimento os que separavam a comunidade dos requisitos mínimos de bem-estar a que todo ser humano tem direito. Até não muito tempo atrás, cerca de 200 pessoas viviam em casas de taipa ou de palha de babaçu, onde água era sempre um problema – ou porque era de menos, tirada de um cacimbão nem sempre cheio, ou porque era demais. E demais no lugar errado: no tempo das chuvas, o chão das casas embrejava todo, a ponto de se criar poças no meio da sala.

– O sofrimento era tão grande que a gente acordava de noite com água minando debaixo da rede – lembra Fogoió.

Pois o sofrimento diminuiu seis meses depois da chegada da escola, quando 46 famílias receberam a chave da casa nova. Santa Luzia foi a primeira comunidade escolhida pelo comitê local do Mais IDH a receber as quase cem moradias do Minha Casa, Meu Maranhão construídas no município. De quebra, veio junto um poço novo e todo um sistema de saneamento, fazendo jorrar a água não mais do chão, mas das duchas e torneiras.

Plano Mais IDH muda a vida de moradores em Governador Newton Bello. (Foto: Fellipe Neiva)

Que o diga Maria da Luz Macedo, que nem bem tinha acabado de construir uma casa de taipa quando o governo chegou oferecendo casa de tijolo. Fazer o quê? Teve que botar abaixo a casa nova. E ela adorou a ideia:

– No ano que levantei aquela casa, fui obrigada a derrubar. Mas ganhei uma melhor. Essa é diferente. É pro resto da minha vida.

Diante dessa constatação, a dona da Luz investiu tudo o que pôde na casa onde hoje mora com o marido, o irmão, o pai e a neta: com o dinheiro da aposentadoria, aumentou mais um quarto, ampliou a cozinha, pôs um alpendre na fachada e outro nos fundos e enfeitou a casa inteira com requintes de decoradora. Na cozinha, abusou do vermelho: nas cortinas, nos panos de prato, na toalha de mesa, nos tapetinhos, na cobertura das cadeiras. Para o banheiro, preferiu uma paleta focada no amarelo. É o banheiro “das visitas”, segundo ela:

– Quando vem gente, é tão chato a pessoa chegar na casa da gente e a gente não ter o que oferecer…

Pois agora já tem. E daqui a pouco vai ter também almoço em fogão a lenha, que é o que falta para a casa da dona da Luz ficar pronta. No alpendre de trás, do lado de onde reluz uma mesa enorme de madeira dada pelo filho, a proprietária da casa mais bonita de Santa Luzia já está perto de terminar aquele que será o arremate de seu projeto de decoração. E ela jura que, depois disso, vai parar com as reformas.

– Agora vou comer meu dinheirinho – ela diz, levando a mão à boca, de brilho nos olhos.

E logo mais, veja só, também Santa Luzia vai ser toda repaginada: o asfalto enfim vai encostar na soleira da porta da dona da Luz e das outras dezenas de moradores cujas casas se enfileiram em torno da praça central do povoado. “Praça” é modo de dizer, já que é onde ficam a igreja e a maior parte das moradias, mas não é o melhor nome para definir o quadrilátero tomado por mato e areia que recebe os que chegam. Quando por fim a Rua Digna – já aprovada – estiver concluída, aí sim, Santa Luzia vai ter uma praça para chamar de sua. Vai ter praça, poço, escola, casario de tijolo e até banheiro com ducha e projeto de decoração. A dignidade, aqui, tem vários nomes.

Fogoió ainda custa a acreditar:

– De repente veio tanta coisa… Caiu do céu, né?

Saiba mais:

Governador Newton Bello

Ações do Mais IDH: Escola Digna; Sim, Eu Posso!; Bolsa Escola; Arca das Letras; Formação Inicial e Continuada/Iema; Força Estadual de Saúde; Mais Sementes; Mais Feiras; Mais Extensão; Sistecs; Regularização Fundiária; Programa de Aquisição de Alimentos; Programa Nacional de Alimentação Escolar; Primeira Água; Água Para Todos; Saneamento Básico Rural; Mais Saneamento; Kits de Irrigação; Mais Asfalto; Rua Digna; Minha Casa, Meu Maranhão; Cozinha Comunitária.

IDHM: 0,521
Ano de fundação: 1997
População: 11.921 habitantes
População rural: 64% do total
Renda per capita: R$ 190,15
População abaixo da linha de pobreza: 54,7%
Taxa de analfabetismo (acima de 25 anos): 47,7%
Mortalidade infantil: 35,9 entre mil nascidos vivos

Plano Mais IDH muda a vida de moradores em Governador Newton Bello. (Foto: Fellipe Neiva)

Comentários

Comentários