Vice-prefeita de município do Rio Grande do Sul visita a Seduc para conhecer o Escola Digna

Seduc apresenta para vice prefeita de São Leopoldo, no RS, experiências do Programa Escola Digna (Foto: Divulgação)

Conhecer de perto o Programa Escola Digna, a Macropolítica Educacional do Estado do Maranhão, e tentar levar cases de sucesso para seu município. Com este objetivo Paulete Souto, vice-prefeita do município de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, visitou a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), na manhã desta sexta-feira (15). Ela foi recebida pelo secretário de Estado de Educação em exercício, Anderson Lindoso, e pela secretaria adjunta de Ensino, Nadya Dutra.

Paulete Souto disse que já conhecia um pouco sobre o Programa Escola Digna porque o trabalho realizado no Maranhão, principalmente na educação, hoje é referência para o Brasil. “Vocês não imaginam a repercussão, lá fora, do trabalho que vocês estão fazendo aqui. Hoje, a educação do Maranhão é referência para nós, pelos avanços que aconteceram no governo do Flávio Dino e pelo o que tem representado na questão da Educação no país”, disse Paulete Souto.

Na conversa, Anderson Lindoso e Nadya Dutra falaram da concepção do Programa Escola Digna, criado em 2015, com o propósito de transformar a Educação do Maranhão em um ensino de qualidade e de resultados. Foram abordadas temáticas como a substituição de estruturas inadequadas em prédios de alvenaria e estruturado; formação de professores; avanço no Ideb; Programa Mais Ideb; Escola de Tempo Integral; Educação Indígena e suas peculiaridades; Regime de Colaboração com os Municípios, entre outros aspectos.

Também, foi discutido o investimento na valorização dos professores, como o plano de cargos e carreiras, onde nos quatro primeiros anos de gestão, o governador Flávio Dino garantiu a mais de 26 mil professores progressões, promoções e titulações em suas carreiras, além do melhor salário pago à categoria no país.

“Eu dou parabéns ao estado pela gestão. É um trabalho extremamente eficiente, que tenho certeza que não é só uma preocupação com o presente, é uma gestão de futuro. Isso é importante diante do que se vive no país”, disse Paulete.

Segundo a vice prefeita de São Leopoldo, muitos municípios no Rio Grande do Sul sofrem aporte financeiro insuficiente, mas no Maranhão é diferente.

“A gente vê que o Maranhão vai na contramão disso, o governo consegue conceber um estado para todos, e isso é um grande exemplo para o nosso país, de que precisamos saber fazer as nossas escolhas. Estou bastante satisfeita com o que eu vim buscar”, declarou.

Para a Seduc, a visita é um reconhecimento ao esforço e aos investimentos que o estado vem fazendo na educação, ao mesmo tempo que fortalece o desejo de continuar trabalhando em prol da melhoria do ensino e da aprendizagem.

Gestora veio conhecer o Escola Digna para levar experiências para seu município (Foto: Divulgação)

“Essa visita mostra que nós fizemos a escolha certa, seguimos o caminho certo. O governador Flávio Dino fez a grande escolha ao priorizar a educação, e assim trouxe grandes avanços para o estado, tirando-o das notícias e referências ruins que antes existiam com relação ao Maranhão”, disse Anderson Lindoso.

O secretário de Estado da Educação em exercício frisou que, ao contrário do passado, hoje o Maranhão é referência, porque temos políticas educacionais que valorizam os educadores e os estudantes.

“Essa visita fortalece nosso trabalho e mostra que todo esforço não está sendo em vão, que todo trabalho pelo estado, de passar dias focado em produzir um material para que nossos estudantes possam avançar, vale muito a pena. É um estímulo para que a gente possa continuar nesse caminho”, acrescentou Lindoso.

Para a secretária adjunta de Ensino, Nadya Dutra, o intercâmbio com outros estados mostra a liderança da gestão maranhense na aplicação dos recursos para a educação.

“É um ânimo e a certeza de que a educação do Maranhão avança para uma concepção de uma educação de qualidade social, não envolvendo só os atores do Maranhão, mas extrapolando nossos limites geográficos e alcançando outras pessoas que veem excelência e resultados no trabalho feito”, diz Nadya. “Isso estimula e nos dá mais gana para continuarmos buscando imprimir no Maranhão uma educação que transforme a vida das pessoas”, afirmou.

Comentários

Comentários