“Tenho muito orgulho de ser estudante do Maria José Aragão”, ressalta estudante de escola reformada

Uma festa vibrante, alegre e com muita música e dança. Assim foi a inauguração da quarta escola digna da semana, na Cidade Operária, em São Luís, pelo Governo do Estado. O Centro de Ensino Maria José Aragão, foi entregue à comunidade escolar, nesta sexta-feira (07).

A arte, que é parte da vocação do Centro de Ensino, fez parte da cerimônia de inauguração de diferentes formas. Quem chegava era recepcionado por estudantes caracterizados por personagens; a reforma de todos os ambientes escolares ficou mais evidente com o colorido do pátio e pinturas confeccionadas pelos próprios estudantes, além da performance de teatro e dança feito pelo Grupo de Arte Maria Aragão (Gamar) que, há 12 anos, fora gerações de estudantes.

“A comunidade escolar do Maria José Aragão se encontra em festa e feliz com a entrega da reforma realizada na nossa escola, tão esperada. E preparamos esse grande evento em comemoração. Essa reforma terá um reflexo importante em toda a comunidade escolar. Agradeço ao governador Flávio Dino e ao secretário Felipe Camarão pelo investimento que está sendo feito em todo estado e também em nossa escola. Meu muito obrigado”, disse o gestor Geral da escola, Wilson Chagas.

A nova estrutura agradou aos estudantes, como a Samara Costa, 18 anos, da 3ª série. “Eu estudo aqui há 7 anos e a escola mudou bastante. Nós não tínhamos salas climatizadas, a nossa escola estava precisando de pintura, telhas, fiação elétrica, entre outros reparos. Essa valorização veio para nos empoderar, porque isso mostra que nós somos importantes, que o Governo do Estado está dando visibilidade às escolas do estado”, ressaltou.

“A estrutura mudou muito do ano passado até aqui por conta de algumas melhoras, colocação do ar condicionado, pinturas nas salas, quadros novos, carteiras novas e, também, com novos professores. Com uma estrutura melhor, nós teremos uma educação melhor. Eu sinto muito orgulho de ser estudante do Maria José Aragão, porque, desde que eu entrei aqui, eu me inspiro por causa da arte como melhor forma de educação. Tudo aqui envolve arte, desde um simples trabalho de matemática até nas artes mesmo. Eu sinto muito orgulho disso”, afirmou Nyckson Cutrim, de 14 anos.

A inauguração contou com a presença da secretária adjunta da Seduc, Nádya Dutra que, na cerimônia, representou o secretário Felipe Camarão. “Gostaria de dizer a todos que a gratidão é nossa. Porque nós estamos em um momento histórico da educação do Maranhão, e por nós podermos unir o nosso esforço, a nossa intenção, o nosso querer de transformar a educação do Maranhão, no querer de todos vocês. Nós, que também somos frutos da educação pública, buscamos sempre uma educação de qualidade. Então, a gratidão é nossa, do governador, do secretário Felipe Camarão, que juntos com vocês estabelecemos o Programa Escola Digna. Parabéns a todos pela linda escola!”, ressaltou Nádya Dutra.

Na ocasião, foi realizada a culminância do Projeto “Os Drummond’s: e agora, José?”, com mais de 120 estudantes da 1ª série envolvidos e coordenados pela professora de Literatura e Gramática, Márcia Castelo Branco.

“O projeto partiu da ideia do laboratório de literatura, trazer os textos para reflexão em sala de aula e começamos a fazer uma análise sobre a obra do Carlos Drummond. A partir do poema E agora, José, desenvolvemos um seminário inserindo os ‘Josés’ da atualidade, com personagens. Montamos um roteiro, trabalhamos a intertextualidade fazendo referências às relações humanas, trazendo para o aspecto mais crítico. Tivemos aulas de teatro com o professor Wilson, trabalhando outras linguagens, expressão corporal e trazendo isso para o texto, trabalhando entonação, leitura, voz e persuasão”, ressaltou Márcia Castelo Branco.

Comentários

Comentários