3 ANOS DE MUDANÇA – Governo do Estado investe na melhoria do ensino médio no Maranhão

Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão e alunos durante Aulão Mais Ideb. (Foto: Divulgação)

Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão e alunos durante Aulão Mais Ideb. (Foto: Divulgação)

“Trabalhar para a construção de uma política educacional baseada nos princípios da inclusão social, do respeito à diversidade, da formação integral e da gestão participativa e democrática, com justiça e igualdade social, que garanta o desenvolvimento integral dos estudantes maranhenses, com um ensino público de qualidade. Esse é o propósito do Governo Flávio Dino que tem a educação como prioridade”. A afirmação é do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, ao fazer um balanço do trabalho que o Governo do Maranhão desenvolveu em três anos de gestão para transformar a educação do estado.

Felipe Camarão destacou o Escola Digna, programa instituído em 2015 e que se transformou em macropolítica educacional. É o maior e mais completo programa de educação da história do Maranhão, com ações e investimentos que garantem a reestruturação da rede pública de ensino, resultando em avanços significativos no ensino médio regular, principal responsabilidade do Estado.

O professor João Teixeira de Sousa é gestor geral do C.E. Venâncio Barros Correia – Anexo III, escola construída e entregue pelo Governo do Estado em março deste ano, no município de Centro Novo do Maranhão. Para ele, essa escola tem valor especial para a comunidade escolar. “Os alunos da rede estadual dividiam o espaço com alunos da rede municipal, na escola Denizard Almeida e Silva, que abriu as portas para nós. Agora, ter um prédio próprio traz identidade para a nossa escola e nos deixa mais à vontade e feliz”, afirmou.

A construção e reforma de Escolas Dignas melhoram o ensino médio no estado. (Foto: Divulgação)

A construção e reforma de Escolas Dignas melhoram o ensino médio no estado. (Foto: Divulgação)

Dentro do eixo de reestruturação física das escolas da rede estadual de ensino, as ações se espalham por todas as regiões do Maranhão. Ao todo, 65% das escolas atuais foram construídas ou passaram por intervenções, reconstruções, reformas e revitalizações. Esse investimento está elevando a autoestima e resgatando a dignidade das comunidades escolares, possibilitando oportunidades de avanços na qualidade do ensino ofertado pela rede pública estadual.

“A gente fica feliz porque mudou toda estrutura da escola, que era precária. Teve tantas melhorias que, com certeza, vão ajudar no conhecimento. Antes, não tínhamos um bebedouro em bom funcionamento, o teto da escola era escuro, o que dificultava as aulas. Agora é diferente”, disse Mariana Lima, aluna do C.E. Dr. Clarindo Santiago, no bairro do Olho d’Água, em São Luís, revitalizada e entregue este mês.

No município de Governador Newton Bello, o professor de Filosofia Vasni Santos de Moura comemorou o trabalho realizado na escola em que ele trabalha, o C.E. Antônio Macedo de Almeida. “Eu estou aqui há 25 anos e, neste período, só vi pequenos reparos nessa escola. Esta é a primeira reforma de verdade que vejo. Isso nos deixa feliz. Junto com a reforma nós ganhamos mobília nova e equipamentos tecnológicos que vão ajudar a melhorar a autoestima dos alunos e o trabalho dos professores”, enfatizou.

Educadores qualificados

Ao mesmo tempo em que investiu na estrutura física das escolas, o Governo do Estado instituiu uma política de valorização dos educadores maranhenses e de avanços na qualidade da educação com ênfase na oferta de aprendizado de saberes mais sólidos e qualificados para os professores da rede, em todo o Maranhão.

O Plano Mais IDEB é um exemplo de ação que redimensionou a educação do Maranhão. É formado por um conjunto de ações estratégicas, com medidas que vão desde a garantia de professor na sala de aula, com concurso público, ampliação e unificação de jornada e concursos de remoção, melhoramento da gestão do corpo docente da rede.

Estudantes do ensino médio durante Aulão Mais Ideb. (Foto: Divulgação)

Estudantes do ensino médio durante Aulão Mais Ideb. (Foto: Divulgação)

Por meio desse plano foi colocado em prática o monitoramento do Censo Escolar, acompanhamento intensivo às escolas, realização de simulados e oficinas de redação, visando elevar a proficiência, com incentivo às escolas com bom desempenho em avaliações nacionais, e formação para gestores escolares e professores.

Neste ano, o Governo Estado ofertou formação para 7,5 mil professores de Língua Portuguesa e Matemática e a 350 supervisores. Essa ação atende uma das reivindicações dos professores durante as Escutas Pedagógicas que, de forma inédita no Maranhão, contaram com a participação de cinco mil educadores, nas 19 Unidades Regionais, discutindo as melhorias do ensino. Outros 500 professores passaram por curso de aperfeiçoamento em Tecnologias Educacionais.

Com a implantação dos 11 Centro Educa Mais, que oferece educação em tempo integral aos estudantes maranhenses, somente em 2017, 270 professores e gestores receberam formações inicial, continuada e específicas. Em 2018, esse número avançará com a implantação de 25 novos Centros Educa Mais.

Outra ação inédita que marcou positivamente a educação do Maranhão este ano foi a formação para 440 professores da educação quilombola, que elevou a autoestima dos educadores dessa modalidade educacional.

Liderança da comunidade quilombola Santa Rosa, no município de Itapecuru-Mirim, Jovelina do Livramento Pires Belfort disse que as comunidades quilombolas, por muito tempo, foram esquecidas pelo poder público: “Esperamos há muito tempo por uma formação como essa. Nela foram plantadas sementes na educação quilombola de nosso estado, abriu um caminho para a qualidade em nossas escolas”.

A qualificação também chegou para mais de 240 professores da educação indígena, por meio de ações de formação continuada, Licenciatura Intercultural Indígena, Magistério Indígena, e Língua Portuguesa para os anos iniciais. Na educação especial, mais de 1,8 mil profissionais foram envolvidos com formações voltadas para a área.

Formação de educadores da educação quilombola, outra ação de qualificação do ensino médio. (Foto: Lauro Vasconcelos)

Formação de educadores da educação quilombola, outra ação de qualificação do ensino médio. (Foto: Lauro Vasconcelos)

Gestão escolar mais qualificada

O ensino médio regular estadual também está evoluindo por meio de programas como o Mais Gestão, que promoveu a formação de mais de 500 gestores escolares. Eles estão mais qualificados para gerir as escolas com transparência e com foco nos resultados.

A ação é o desdobramento de uma medida inédita no Maranhão, que é a eleição de gestores, realizada pela primeira vez em 2015, com o objetivo de implantar um processo democrático nas escolas, incentivando e o compartilhamento das decisões, valorizando a proatividade dos estudantes e o diálogo entre a comunidade escolar.

Avaliação e diagnóstico

Para avaliar o rendimento escolar dos estudantes dos três anos do ensino médio, a Seduc promoveu os Aulões e Simuladões Mais Ideb, que envolveu mais de 290 mil alunos.

Para os professores, foram distribuídos 23.805 cadernos pedagógicos com orientações curriculares que auxiliam o trabalho dos professores nos componentes curriculares de Língua Portuguesa (5.645), Matemática (4.060), Sociologia (2.500), Filosofia (2.000), Geografia (2.800), História (2.500), Biologia (2.000) e Arte (2.300). O objetivo é fazer o realinhamento curricular e fortalecer a aprendizagem.

Felipe Camarão destaca os avanços alcançados no Maranhão, na área de educação, nos últimos três anos, e diz que ainda é preciso avançar. “Sabemos que muito ainda há por fazer, porque não se muda uma história de atraso educacional da noite para o dia. Educação é um processo de construção diária”, afirmou.

O passo mais importante para transformar a educação do Maranhão, segundo o secretário, já foi dado no primeiro dia do Governo Flávio Dino com a criação do Programa Escola Digna e de várias outras ações que garantiram uma transformação no ensino público do estado. “E de lá para cá estamos avançando, a cada dia, rumo à educação que os maranhenses merecem. Já conseguimos avançar com ações estruturantes. E tenham certeza que muito mais virá no próximo ano”.

Comentários

Comentários