Caps Dr. Bacelar Viana reúne assistidos em arraial junino na unidade

A trilha sonora típica de mês de junho contagiou os brincantes do Arraial “Tikin de Tudo”, do Centro de Atenção Psicossocial (Caps III) Dr. Bacelar Viana, em São Luís. Com o protagonismo dos assistidos na unidade, a Quadrilha “Vai Quem Quer” embalou pacientes, familiares e profissionais das equipes da rede estadual de atenção à saúde mental.

A noiva da Quadrilha “Vai Quem Quer”, Mary de Jesus Furtado Sampaio, de 28 anos, compartilhou a alegria de participar do arraial. “Aqui no Caps tudo é muito bom. Quando soube que seria a noiva da nossa quadrilha, fiquei bastante feliz, com um sentimento de liberdade. Se me perguntarem como foi o Arraial, vou dizer que devemos aproveitar a vida e ser feliz”, disse.

Com produção especial, Jonathan Miranda Portela, de 27 anos, entrou na brincadeira como noivo da Mary de Jesus Furtado. “Gostei das cores da decoração, e também da diversão do ambiente”, comemorou.

A diretora do Caps III, Gabrielle Romanhol, reiterou a importância do protagonismo dos assistidos nas atividades integrativas. “O arraial sempre vem com a proposta de trazer a integração dos usuários com a nossa cultura maranhense. Este ano temos trabalhado isso com mais intensidade, seja na decoração do ambiente ou na roupa, tudo foi confeccionado com a ajuda deles”, disse.

A coordenadora da Residência Terapêutica I Dra. Amarilis Toledo, Rafaely Polary; a coordenadora da Residência Terapêutica II José Raimundo Brandão, Isabelle Rego e a coordenadora da Residência Terapêutica III Jardim das Flores, Mayara Magalhães participaram da ação com residentes das unidades.

Comidas típicas, bumba-boi Brilho do Sesc e o grupo de forró pé de serra Lucas Cordas completaram a festança junina no Caps III.

O Bumba Meu Boi Brilho do Sesc existe há 26 anos, sendo formado por mulheres. No repertório, produção autoral executada no sotaque de orquestra.  “O nosso ânimo vai lá para cima quando estamos em uma brincadeira como esta. Vale muito a pena participar de momentos iguais a este, ainda mais quando o público é tão alegre quanto nós que fazemos parte do Boi”, disse a aposentada e boieira, Neide Rocha Santos, de 76 anos.

Comentários

Comentários