Participantes da Expoimp realizam um passeio virtual pelo Porto do Itaqui

Óculos de realidade virtual permite aos visitantes da Expoimp conferirem de perto as dimensões e potencialidades do Porto do Itaqui (Foto: Divulgação)

Desde o último sábado (6), quando iniciou a 51° Exposição Agropecuária de Imperatriz (Expoimp), está disponível no estande do Porto do Itaqui uma atração inovadora: com óculos de realidade virtual, os visitantes da feira têm a oportunidade de conferir de perto as dimensões e potencialidades do porto localizado em São Luís. Até domingo (14), os visitantes podem fazer um “sobrevoo” virtual em um dos maiores portos públicos do Brasil.

Os óculos de realidade virtual foram a forma que a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) encontrou para demonstrar ao público a grandiosidade do Itaqui e a sua importância para a economia do Maranhão. Atualmente, o porto é um dos principais canais para escoamento da celulose e dos grãos produzidos em Imperatriz que chegam a São Luís.

“A Expoimp é uma das feiras de negócios de maior destaque do estado e um importante fomento para o desenvolvimento da região sul do Maranhão, uma das principais áreas geradoras de cargas para o Itaqui. Fazemos questão de estar presente para que a sociedade possa conhecer o papel fundamental do porto no escoamento da produção local e no abastecimento de Imperatriz e do Maranhão. O Porto do Itaqui é patrimônio de todos nós”, afirma o diretor de administração e finanças da EMAP, Artur Costa.

Investimentos

Após a assinatura do contrato de arrendamento do terminal IQI 18, da Suzano Papel e Celulose no Porto do Itaqui, está previsto para este ano o início das obras do terminal dedicado à celulose que terá capacidade de armazenamento de até 1,5 milhões de tonelada. O total de investimentos no Itaqui é de R$ 214 milhões ao longo de 25 anos, prazo que poderá ser prorrogado por até 70 anos.

Está prevista ainda a construção de um desvio ferroviário e de um novo acesso marítimo (berço 99). A estimativa do consórcio é de que sejam gerados 700 postos de trabalho no pico da obra e 85% dessa mão de obra deverá ser contratada na região.

Comentários

Comentários