Novo Sistema Italuís vai trocar 19 km de tubulação para acabar com cortes frequentes de água em São Luís

Troca de adutora vai melhorar Sistema Italuís. (Foto: Karlos Geromy)

Troca de adutora vai melhorar Sistema Italuís. (Foto: Karlos Geromy)

A entrada em operação da nova adutora do Sistema Italuís, que abastece 600 mil pessoas na capital maranhense, envolve complexa engenharia e uma grande e ambiciosa obra. São 19 quilômetros de nova tubulação de aço, mais resistente e segura que a antiga, que vive dando problemas de vazamento.

Saiba mais:

Sistema Italuís: Funcionários fazem ajustes para a troca de adutora. (Foto: Karlos Geromy)

A troca será feita entre as 6h do dia 6 de dezembro (quarta-feira) até as 6h do dia 9 de dezembro (sábado). Neste período de 72 horas, 159 bairros da capital ficarão sem abastecimento de água. A interrupção é essencial para fazer a substituição da extensa estrutura.

Esses mesmos 159 bairros da capital terão, depois da troca, melhora significativa no abastecimento de água. O sistema vai acabar com os vazamentos frequentes e levará 30% a mais de água para os moradores.

Obra complexa

A nova adutora exigiu, entre outras coisas, a instalação de uma ponte de sustentação de 110 metros de comprimento. A estrutura tem 16 metros de altura e pesa 350 toneladas. Tudo isso para suportar a nova adutora.

Além disso, a ponte tem tubos para construção de outra adutora, para ser usada na futura expansão do sistema.

Com essa ponte de sustentação própria, a equipe de engenheiros da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) pôde preparar o passo final para o novo sistema começar a funcionar. Esse passo é a interligação do novo sistema, um procedimento de alta complexidade.

Com mudanças, Sistema Italuís vai levar 30% a mais de água para moradores. (Foto: Karlos Geromy)

Com mudanças, Sistema Italuís vai levar 30% a mais de água para moradores. (Foto: Karlos Geromy)

Tubo mais resistente

Os 19 quilômetros da nova adutora são de aço, diferentemente da antiga, feita em ferro fundido. A nova estrutura também é mais robusta, trazendo ainda mais segurança e estabilidade.

Caminho da água

Antes de chegar a São Luís, a água percorre um longo caminho. A água é captada no Rio Itapecuru, logo após a cidade de Bacabeira. Depois, ela é tratada em estação própria. Em seguida, percorre a adutora, que fica às margens da BR-135, até a câmara de transição situada no bairro do Tirirical.

Só depois de tudo isso a água é distribuída para os reservatórios nos bairros da capital.

Campanha

A Caema fará campanha para informar amplamente os moradores sobre a parada de 72 horas entre os dias 6 e 9 de dezembro. A recomendação é que os moradores desses 159 bairros economizem e armazenem água para esse período de três dias sem abastecimento.

Comentários

Comentários